.

.

.

.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

A Noruega vai disponibilizar a Portugal 100 milhões de euros até 2021

A Noruega vai disponibilizar a Portugal 100 milhões de euros até 2021 para projetos na área da educação, inclusão social, emprego, ambiente, cultura e justiça, no âmbito dos fundos EEA Grants, nos quais participam também o Liechtenstein e a Islândia.
Segundo a informação veiculada pelo ministério norueguês dos Negócios Estrangeiros, a contribuição norueguesa para reduzir as disparidades sociais e económicas na Europa ascenderá a um total de 2,7 mil milhões de euros, traduzindo um aumento de 11% face às contribuições anuais do período anterior (2009-2014).
Portugal, que já participou três vezes neste mecanismo financeiro, está atualmente a implementar os projetos financiados pelo período 2009-2014, que receberam cerca de 58 milhões de euros.
No novo período 2014-2021, que foi alargado para sete anos, vai beneficiar de 100 milhões de euros, dos quais 10% serão alocados a um fundo para a sociedade civil.
Os restantes serão atribuídos a projetos dos seguintes setores prioritários: inovação, investigação, educação e competitividade; inclusão social, emprego jovem e combate à pobreza; ambiente, energia, alterações climáticas e economia de baixo carbono; cultura, governo das sociedades, direitos fundamentais e liberdade; e justiça e assuntos internos.
O Liechtenstein e a Islândia participam também nos EEA Grants com 2,7 milhões de euros adicionais.
Portugal pode ainda aceder a uma parte (55 milhões de euros) de um novo fundo regional de 100 milhões de euros para projetos de colaboração entre mais de dois países vizinhos, sejam países beneficiários dos EEA Grants ou não.

Este mecanismo financeiro visa contribuir "para uma maior integração da Europa e para um melhor funcionamento do mercado interno, através da redução de disparidades e do combate aos atuais desafios económicos, políticos e sociais da Europa".
«Lusa»


O comportamento boçal de alguns comerciantes do burgo alpiarcense

Caricato é entregar ao concessionário do Bar da Barragem a gestão das gaivotas


As gaivotas devem fazer naquela massa de água o mesmo que faz o repuxo. Mas a ideia mais caricata do comentador (ler:   "A barragem de Alpiarça é de todos e tem de ser dev...": ) é entregar ao concessionário do Bar da Barragem a gestão das gaivotas.
Quem parece que não conhece Alpiarça, as suas gentes, e algumas figuras que por cá vão existindo é o sr. comentador.
Já assisti a cenas nesse local suficientes para que a concessão não tivesse sido renovada por prejudicar a imagem de gentes acolhedoras que Alpiarça efectivamente tem.
Relembro só um episódio daquilo que em circunstância nenhuma pode ser feito.
Um grupo de idosos vindo da Casa Museu vai até ao Bar e resolvem em grupo ir à WC.
O senhor em causa vem à explanada e em tom audível até pelos patos da barragem pergunta quem era o responsável por aquele grupo.
A pessoa identifica-se e então o senhor, no mesmo tom, da porta para a explanada para o fundo do espaço resolve disparar e disparatar que existiam WC's públicas perto e que essas é que deviam ser utilizadas.
Como se as pessoas tivessem obrigação de saber, ou se as pessoas depois de se aliviarem não pudessem fazer despesa no estabelecimento.
Manda o bom senso, manda a educação, que logo que a pessoa se identificou se dirigisse a mesa e em conversa privada apresentasse a sua razão, que até a podia ter, mas que nitidamente a perdeu.

Eu, se fosse gestor publico nunca renovaria a concessão daquele espaço a quem não sabe preservar e promover a imagem de Alpiarça a quem nos visita. 

Por muito que pague, a imagem de hospitalidade das nossas gentes não tem preço e aquele comportamento boçal transportou para outras paragens que certas gentes não são bem vindas.
Com que imagem terá aquele grupo saido de Alpiarça? 
Como vi no video, a concessão foi renovada em troca de "melhorias" que não consta terem sido contabilizadas e sem o espaço ter sido posto a novo concurso. Será isto legal? Não sei... responda quem sabe.

Partido Socialista na Bancarrota com rendas e água por pagar e luz cortada

PS sem dinheiro renegoceia dívida com a banca


Partido pede empréstimo de €1,5 milhões para pagar campanha. Concelhias com rendas em atraso e água e luz cortadas. 
Dívida à banca de €11 milhões pode levar a hipoteca de sedes.Sem liquidez nos cofres e com um passivo que ascende a 11 milhões de euros, o PS pediu um empréstimo à banca para poder enfrentar as despesas com a campanha para as legislativas.
Socialistas estão a pensar hipotecar sedes para pagar dívidas.

Turismo a crescer / Portugal a crescer

«PSD/Alpiarça»

A barragem de Alpiarça é de todos e tem de ser devolvida à sua população.

L.D.I.
ÁGUAS DA BARRAGEM DOS PATUDOS MEXIDAS POR MOTOS DE ÁGUA. MAIS UMA NÃO NOTÍCIA
Até parece que esta ideia de remexer as águas da Barragem dos Patudos com uma moto de água ou com um barco a motor é uma ideia bombástica, completamente nova e que nunca foi experimentada ou tentada nesta barragem.
É mais uma não notícia de pessoas que não conhecem Alpiarça, que não acompanham o seu dia a dia e apenas passam por cá, pela blogosfera, pelas redes sociais e por blogues anónimos para denegrir a imagem dos alpiarcenses, juntando-os todos num molho, fazendo crer que somos todos uma cambada de ineptos, estúpidos,tacanhos, burros, bestas, que apenas merecemos passar para freguesia de Almeirim, porque temos o cérebro ligado à tripa cagueira.
Meus senhores, há muitos meses quando os primeiros peixes apareceram mortos que os bombeiros de Alpiarça tiveram na barragem de Alpiarça e por vários dias, um barco a motor para mexer as águas.
Todos sabemos que há a eutrofização das águas da nossa barragem dos Patudos, que mata as espécies piscícolas menos resistentes. Se o Executivo autorizou motos de água na barragem dos Patudos com o propósito de combater essa eutrofização e evitar a morte da fauna piscícola, é de louvar. Aliás isso devia ser divulgado com o cuidado de serem usados motos ou barcos com motores a 4 tempos. Se de facto a ideia é boa ou má e se ajuda a resolver o problema só o poderemos ver depois de analisarmos os resultados obtidos.
Uma coisa é certa, o problema da barragem de Alpiarça é um problema comum a tantas albufeiras idênticas à nossa, um depósito de águas das chuvas, onde se pesca indiscriminadamente, para onde se deitam toneladas de engodo e de iscos, semana após semana durante todo o santo ano e em que os verdadeiros donos da barragem são os pescadores.
A barragem de Alpiarça é de todos e tem de ser devolvida à sua população.
Já em tempos alguém pensou em por ali umas gaivotas de aluguer, mas não resultou. Na minha modesta opinião terá de ser a câmara a comprar o material, bastariam 3 ou 4 barcos a pedais e entregar a concessão ao homem que explora o bar e dividirem os possíveis lucros ao meio.
O homem como tem de estar no bar todo o dia controlava os bilhetes e os tempos e a câmara matava dois coelhos com uma cajadada: oxigenava a barragem, dava-lhe vida e divertia miúdos e graúdos. 
Noticia relacionada:


Este é o mundo real em que vivemos

Por: M. Ramos
Não se ralem ou apoquentem com o facto de Mário Pereira não ter sido convidado para integrar a lista de deputados pelo PCP à Assembleia da República. Mário Pereira mesmo que não ganhe a presidência da câmara de Alpiarça nas próximas eleições autárquicas de 2017, não voltará mais à sala de aulas na disciplina de história. Ele merece um lugar ao sol como tantos outros numa das empresas intermunicipais como as águas, tratamento de resíduos sólidos ou ETAR. Soube defender a bandeira intermunicipal com unhas e dentes e, como diz a nossa gente: "uma mão lava a outra" e "quem vontades faz, vontades merece!"
Aconteceu na "Águas do Ribatejo" com o privilégio dos melhores lugares para a família dos autarcas que fazem parte do consórcio intermunicipal das águas; com o parque do Relvão - Carregueira que emprega toda a família Carrinho (Sérgio Carrinho ex-presidente da câmara municipal de Chamusca) e amigos próximos, etc. etc.
Pois é, meus amigos, a vida é complicada e está para os espertos e vivaços que sabem viver. Depois admiram-se tendo até dificuldade em compreender a posição que tomam certos autarcas em determinado momento da sua vida pública quando deviam adoptar uma postura neutra e ouvir os cidadãos de todas as cores...
De qualquer modo e no meio de toda esta complexa engrenagem, há uma coisa que é facilmente perceptível para qualquer cidadão: "Quem não sabe vender, fecha a loja!..."
Este é o mundo real em que vivemos.
Noticia relacionada:

quinta-feira, 30 de julho de 2015

VÍDEO DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALPIARÇA DE 27-07-2015



Momentos únicos

Fim de tarde em Alpiarça!
«Foto de Xano Dias» 

Videos do FESTIVAL DO MELÃO DE Alpiarça 2015

O que a CDU faz em Alpiarça é o que as câmaras ditas de direita fazem de norte a sul do país

 A solução passa por injectar ar em profundidade. Não é preciso descobrir a pólvora. Basta pesquisar um pouco e aferir a solução que as empresas especializadas em tratamento de superfícies de água eutrofizadas recomendam.
A energia eléctrica que se gastou ao longo destes meses seria melhor aproveitada se fizesse bombear ar através de um compressor ligado a uma rede de mangueiras furadas e afundadas.
Essa solução, conjuntamente com o bombeamento (correto) de água nova, seria o suficiente para a nossa barragem ter hoje outra imagem.
TODOS, executivo CDU, oposição, cidadãos anónimos, gostam da barragem e querem que a mesma esteja nas melhores condições para poder receber turistas. Só alguém de má fé pode dizer que quem critica as NÃO soluções "não gosta de Alpiarça".
TODOS gostamos! Não queremos é ser acusados de irresponsabilidade ao ocultar que actualmente aquelas águas estão gravemente doentes.
Um executivo interessado faria o tratamento técnico do problema em vez de, como até agora aconteceu, levar as críticas para o campo político e, substituindo as festas e festinhas eleitoralistas por uma solução real para um dos (ou mesmo "O") locais que atrai mais turismo.
O problema é que trabalhar seriamente não dá os mesmos votos do que encher a barriga com beber, comer e uma música para ajudar ao ambiente.
Em resumo, o que a CDU faz em Alpiarça é o que as câmaras ditas de direita fazem de norte a sul do país; enganar os "tolos" com papas e bolos (minis, pinga e grelhados). 
Noticia relacionada:

Eureka!...como exclamaria Arquimedes ao descobrir a lei específica dos corpos

R.Y

Afinal, a solução para a oxigenação da água da barragem dos Patudos parece ter sido encontrada. Segundo fontes credíveis, o executivo CDU deu ordem para que as motos de água cruzem e agitem as águas da barragem. Assistimos ontem às acrobacias de uma mota de água e não há dúvida de que em termos de areação e revolvimento da água, uma mota de água é mais eficaz do que meia dúzia de repuxos espalhados pela albufeira. Agora quanto aos efeitos secundários, como ruídos sonoros, possíveis resíduos de óleos etc. deverá ser observado o seu impacto por quem sabe da arte. 
Na verdade, na questão do arejamento da água, bastariam algumas motas de água para em questão de meia hora provocar ali um verdadeiro "tsunami".
É evidente que a matéria orgânica depositada no fundo da barragem terá de ser removida mas, até lá e para evitar a morte dos peixes por falta de oxigenação devido à eutrofização, esta medida pode ser uma solução, se não houver contra indicações que causem outros problemas ainda mais graves.
E porque não criar ali competições de motas de água intercaladas com a pesca desportiva?
É uma questão que deverá ser analisada pelos responsáveis autárquicos e entendidos na matéria.


INFORMAÇÃO MUNICIPAL: " EVOLUÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA DA COOPERATIVA AGROALPIARÇA CIPRL"



Cooperativa municipal nada produz de interesse público


Sobre o outro lado da verdade que a CMA convenientemente omitiu da população julgo seja importante o JA apresentá-la com igual destaque , pois os alpiarcenses merecem-na. 
Importa assim uma pequena palavra para o buraco financeiro da cooperativa municipal AgroAlpiarça. 
Dos 13ha (o equivalente à área de 13 campos de futebol de terrenos muito férteis) de 8 propriedades, não se transferem verbas das suas receitas para a Fundação José Relvas há vários anos e, mesmo assim, apresentou resultados negativos em 2014 de 47.000€, sendo o seu passivo á data de 2012 de 950.000€, pois posteriormente não se sabe, por não ter apresentado valores, conforme referiu o próprio Revisor Oficial de Contas contratado pela CMA (e membro do PCP) em documento oficial da câmara..  
Ora, assim sendo, esta cooperativa municipal nada produz de interesse público, com a agravante de apenas produzir deficits e prejuízos para a CMA, ou seja, para os bolsos de todos nós, apesar de na informação aqui publicada no JA se inferir erradamente o contrário. 

NASA descobriu "outra Terra"

A agência espacial norte-americana divulgou, esta tarde, a descoberta de um planeta em tudo semelhante à Terra.
O telescópio espacial Kepler descobriu uma “outra Terra”. Por outras palavras, foi descoberto um exoplaneta que tem condições para abrigar a vida humana.
Em conferência de imprensa, a estação espacial norte-americana anunciou que o exoplaneta é maior do que a Terra e orbita uma zona habitável de uma estrela também maior do que o Sol.
Os astrónomos encontraram-no na constelação Cisne que se situa a 1.400 anos-luz do planeta Terra.

“Os exoplanetas pertenciam, há 21 anos, ao domínio da ficção científica. Hoje, milhares de descobertas depois, os astrónomos estão prestes a encontrar algo com que a população sonha há milhares de anos”, lê-se na nota publicada no site da NASA.
«NM»

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Mário Pereira “mandatário” da CDU


 Mário Pereira  deu a conhecer em “nota” pessoal que “é com muito orgulho” que assume a “responsabilidade de ser o mandatário concelhio desta candidatura da CDU” nas próximas “Eleições  Legislativas 2015”.
Eleições que, segundo o presidente da Câmara, contam com “um conjunto de mulheres e homens que irá defender o interesse das populações do nosso distrito na Assembleia da República, tendo como primeiro candidato António Filipe - deputado sempre presente em todas as lutas e reivindicações, em qualquer localidade - em qualquer lugar, por mais pequeno e distante - do distrito de Santarém, ao longo de toda a legislatura”.
Acrescenta ainda na mesma nota pessoal que “Alpiarça não poderia estar melhor representada nesta lista, com a inclusão da Fernanda Cardigo, presidente da Junta de Freguesia de Alpiarça, e uma mulher de trabalho, empenhada, conhecedora da realidade, ao serviço das nossas gentes”.

OPINIÃO DOS LEITORES: A substituição da antiga Governadora Civil de Santarém e Deputada Dr.ª Sónia Sanfona

Por: L.D.I.

A Sr. Dr.ª Vanda Nunes e outros militantes socialistas de Alpiarça que apoiaram o António Costa, terão tido toda ou enorme responsabilidade no volte-de-face que houve nas listas do PS do Distrito de Santarém, que levaram à substituição da antiga Governadora Civil de Santarém e Deputada Dr.ª Sónia Sanfona.
Independentemente de se simpatizar ou não com a pessoa em causa, sejam por motivos pessoais ou partidários ou até clubísticos, ou de se achar que a senhora anda aos ZigZags no que toca à escolha de quem apoia e nem sempre "apostar no cavalo certo", o certo é que sendo o PS um partido que se diz democrático e tendo a dita ex-Deputada sido eleita democraticamente para as listas é de uma tremenda canalhice o que com ela fizeram.
Claro que muitos ficarão contentes, outros não tanto, outros dirão que a senhora ainda é jovem e que tem uma toda uma carreira pela frente, o certo é que os actos ficam com quem os pratica.
Quem não está habituado a estas "vigarices" políticas tem dificuldade em perceber como é que as Sónias deste país conseguem conviver com os seus inimigos, com aqueles que os apunhalam pelas costas. Como é que se vai para uma reunião política e se dão beijinhos e abraços àqueles que de antemão sabemos que nos e**rabaram sem vaselina?
Será que a esperança de um lugar político de vulto, um alto cargo no futuro, seja no Estado seja no Privado chegam e sobram para que esta gente viva todo este faz-de-conta?
Gostaria de ver algumas opiniões sobre o tema.

E para que não restem dúvidas fica o vídeo:


Presidente da Câmara na Assembleia Geral da ERT Alentejo/Ribatejo


EXECUTIVO DA CDU começa a "lançar ideias"


Não entendo muito do assunto mas acho que a câmara de Alpiarça acabou de adquirir o terreno anexo ao Jardim municipal com vistas ao seu alargamento e melhoramento.
Vamos esperar que o Presidente da Câmara de Alpiarça não se acanhe e lance um concurso de ideias para aquele novo espaço. Vai sendo tempo de Alpiarça ter um Jardim Municipal digno desse nome e há por aí muita gente jovem e menos jovem, com mentes criativas, capazes de renovar o espaço, dando-lhe outra magnitude e outra atractividade que há muito não tem (mas por favor não entreguem o espaço à pessoa que pensou o novo jardim do Museu dos Patudos).
Depois lancem um concurso de ideias para melhorarem o aspecto da nossa rua direita a começar por aquela vergonha de parede a cair com tijolos à mostra ao pé do Quartel dos Bombeiros onde teimosamente continua a imperar um APELO À GREVE GERAL.

Onde andavam o Paulo Sardinheiro e outros apoiantes do Rosas do Céu quando a cooperativa AgroAlpiarça foi toda desbaratada?

 Meus senhores não são Rosas, nem Cunhas, nem Gaspares que me convencem. 
Todos eles já provaram do que são (in)capazes


Pergunto eu que acho que não sou parvo. ("O PCP acha que Mário Pereira é mais útil em Alpiar...": ).

Onde andavam o Paulo Sardinheiro e outros apoiantes do Rosa do Céu quando a cooperativa AgroAlpiarça foi toda desbaratada?
Nessa altura ninguém se preocupava com a situação financeira da câmara?
Vocês não sabem ou fazem que se esquecem que até havia flores vindas directamente da Holanda para alguns festejos promovidos pela sr. Dr.ª Vereadora da Cultura, que eu por vergonha  nem digo  o nome?
Vocês não sabem ou fazem que se esquecem que a câmara liderada por Rosa do Céu se endividava à razão de 1 milhão de euros por ano e que este Senhor Doutor Comendador se começou a preparar logo no 2.º mandato para abandonar o barco quando viu que não tinha controle na imensa dívida que fez, sobretudo em obras pagas a peso de ouro e entregues a empreiteiros amigos do Partido Socialista.
Caro Paulo Sardinheiro, eu até concordo que a CDU age de forma errada em Alpiarça. Eu até concordo que os comunistas de Alpiarça são retrógrados, são Estalinistas, são pelas Ditaduras, são pelos Fidéis e pelos Eduardos dos Santos. Mas também sei que a oposição em Alpiarça é aquilo que se vê.
Basta ver o percurso político do Senhor Doutor Paulo Sardinheiro: de Pioneiro da CDU, veio para o PS e chateado com as hostes socialistas, agora está numa de PSD. Ainda o havemos de ver noutro qualquer que se lembre de o convidar para deputado.
Então que me respondam: Acham que estes anos de Pedro Passos Coelho foram bons? Seria necessária tanta austeridade, que conduziu a tanta miséria, a tanto desemprego, ao aumento desmesurado das famílias miseráveis de mais, de 50% de jovens licenciados à procura de emprego? De milhares de famílias a quem sem apelo nem agravo foram tiradas as casas e em que agora os juros para compra de casa estão quase a ZERO?
Pelo menos em Alpiarça, apesar de toda a porcaria  que fazem ainda não vi ninguém que faça ao menos um bocadinho melhor do que a CDU.
Criticam a Barragem. Ok. Reflictam no estado em que a deixaram. Acham que as águas estavam boas?
Criticam a Reserva. Ok. Reflictam no estado miserável e de completo abandono em que a deixaram, quando venderam todos os animais.
Criticam o Parque de Campismo. O que fizeram em 10 anos? NADA. Limitaram-se a deixar estar as coisas em tribunal. Porque não chegaram a um acordo com a concessionária?
Complexo Desportivo dos Patudos? Sim muito bonito. Mas a empreitada por pagar e processo em tribunal. Autocarros da câmara penhorados.
Largo Vasco da Gama? Sim excelente. Inacabado e obras por pagar. Pagou quem veio a seguir.
Museu dos Patudos? Muro da Vergonha? Tenda Touareg? Sim! Obra lançada com pompa e circunstância pela Presidenta amiga do Costa. Sem visto do Tribunal de Contas. Sem aprovação de Fundos Comunitários.
Centro Escolar? Pois. Pois. Com o PS não passou do papel. Quem veio a seguir fez a obra, pagou-a e anda a resolver os graves problemas com erros em obra e agora verifica-se que faltam 4 salas de aulas para concentrar os alunos apenas num local. Há irmãos divididos por 3 escolas. Vejam os custos para uma família.
Estou-me maribando para as críticas. Não sou comunista. Não defendo ditaduras. Mas meus senhores não são Rosas, nem Cunhas, nem Gaspares que me convencem. Todos eles já provaram do que são (in)capazes.
Numa coisa concordo. Infelizmente a equipa executiva Cdu, não tem ao seu redor uma equipa técnica à altura, porque devido a partidarismos, os melhores acabam por ser preteridos e nem se juntam a esta trupe. 

A CDU tem condições para continuar a gerir o município de Alpiarça ou não tem?


Como sempre, o povo de Alpiarça saberá dar razão a quem a tem através do voto nas próximas autárquicas de 2017. Votou nos comunistas durante muitos anos após a conquista de Abril de 1974. Quando entendeu que os comunistas não estavam a conduzir como deviam o município retirou-lhes a confiança política e deu esse voto de confiança ao PS que, embora tivesse deixado algumas dívidas, deixou comprovadamente obra feita e desenvolveu Alpiarça como nunca e em tempo algum aconteceu. Há cerca de seis anos resolveu dar de novo hipótese à CDU para esta mostrar o que era capaz de fazer. Com todas as contingências inerentes à crise e à capacidade de fazer coisas, a CDU tem mostrado o que pode e o que sabe. Resta ao povo o veredicto final: ou a CDU tem condições para continuar a gerir o município de Alpiarça ou não tem e terá de ceder o lugar a quem tenha esses requisitos. O povo é soberano e irá decidir em consciência. Irá agir em prol da sua terra, como sempre fez quando a situação de Alpiarça o exigiu.
Noticia relacionada:

Todos os dias 96 famílias pedem ajuda para pagar dívidas

Os desempregados representam a maior fatia dos que têm dificuldades em pagar as contas. No entanto, também pela redução da taxa de desemprego, este número está a descer desde 2012. O mesmo não acontece com o segundo grupo em maiores dificuldades: os reformados, cujo número de pedidos de ajuda está a aumentar, representando já 16% do total de pedidos de auxílio que este ano chegaram à Deco. Este aumento está a verificar-se "por acumulação de dívidas, por serem fiadores ou por simplesmente estarem a ver os filhos regressarem a casa", refere Natália Nunes.
A situação de sobreendividamento que tem chegado ao GAS é hoje mais preocupante do que, por exemplo, no ano passado - 32,7% dos pedidos de ajuda acontecem quando já há uma penhora de bens ou quando já não existe qualquer possibilidade de reestruturação de dívidas (21,4%). Mais de metade das famílias que pediram ajuda tinham já créditos vencidos.
Estas situações mais extremadas levam a que, dos mais de 17 mil pedidos de ajuda, a Deco só tenha aberto 1241 processos. Ou seja, situações em que a Associação de Defesa do Consumidor ainda tem capacidade para intervir junto da banca ou das instituições onde existem dívidas. Dos processos abertos já este ano, foi possível reestruturar 72% dos contratos e 15% dos incumprimentos. Nos casos em que não são abertos processos, há a construção de um planeamento familiar e a tentativa de se reestruturar a rede de apoios, porque alguns agregados já chegam à Deco sem qualquer rendimento, nem mesmo um apoio social.
Em todo o caso, "os consumidores estão mais receosos e conscientes, tal como os bancos estão mais restritivos" no momento de atribuir créditos às famílias. Se em 2008, cada português tinha, em média, oito créditos diferentes, hoje em dia têm quatro. O crédito à habitação, crédito automóvel, crédito pessoal e cartão de crédito são os mais frequentes.
No entanto, também aqui há um agravamento da situação, revela Natália Nunes. É que "antes éramos nós a sugerir uma reestruturação do crédito à habitação, por exemplo, aquele que as famílias sempre tentaram cumprir, e agora já são as próprias famílias a pedirem para que haja uma intervenção e uma tentativa de reestruturar esse crédito". A taxa média de esforço dos que contactam o Gabinete de Apoio ao Sobreendividado é de 69%.
Os rendimentos dos portugueses que pedem ajuda também não podiam ser mais variados, partindo de um mínimo de 50 euros até um máximo de 6300 euros. As famílias com rendimento entre 505 e 1010 euros são as que pedem mais ajuda.
«DV»

terça-feira, 28 de julho de 2015

O PCP acha que Mário Pereira é mais útil em Alpiarça do que em Lisboa


É muito possível que a CDU vá de novo para umas merecidas férias sabáticas, contra a sua vontade
Por: R.Y
Quanto a Fernanda Cardigo ser escolhida para candidata a deputada da Assembleia da República e não o actual presidente da câmara, pode não ter nada de extraordinário. Devemos também equacionar o facto de o PCP achar que Mário Pereira é mais útil em Alpiarça do que em Lisboa. Alpiarça é muito, mas muito importante, para o PCP e, como se costuma dizer: "em equipa que ganha não se mexe". A menos que o treinador e camarada Jerónimo de Sousa queira fazer algumas mudanças em 2017 por estas bandas. O resultado das autárquicas de 2017 pode surpreender os mais optimistas que acham que as mesmas são favas contadas para a CDU. Se houver uma estratégia concertada da parte da oposição do género daquela de há dezasseis anos atrás, em que Rosa do Céu esteve no comando das operações, é muito possível que a CDU vá de novo para umas merecidas férias sabáticas, contra a sua vontade. As últimas foram de doze anos consecutivos (!) sem hipótese de voltar a controlar a autarquia. Uma derrota que deixou a Soeiro Pereira Gomes em estado de choque e com perdas financeiras consideráveis! A prová-lo está o envio para Alpiarça dos melhores estrategas do PCP com responsabilidades no Comité Central, para recuperar o paraíso perdido à beira-Tejo que desde sempre simbolizou a luta do campesinato e a bandeira do leninismo.
Aconteça o que acontecer, uma coisa será certa, estes dois anos que faltam para as eleições autárquicas vão ser de intensa campanha política e, a aposição vai mobilizar todas as suas forças de mar, terra e ar para vencer esta importante batalha em campo maioritariamente comunista. Há previsões que apontam para a rendição dos comunistas no seu bastião do Ribatejo a favor do PS/PSD/CDS e Independentes (não alinhados) caso não haja uma lufada de ar fresco da parte da CDU/PCP na política seguida, à frente do município de Alpiarça. Existem muitas questões neste mandato, levantadas pela oposição, sobre as quais o presidente da câmara Mário Pereira ainda não deu uma resposta pública clara e convencedora. Se não conseguir fazê-lo em tempo razoável e de modo a convencer o eleitorado da sua razão, pode vir a ser penalizado e perder uma percentagem expressiva de votos no próximo combate de 2017. Essa percentagem, pode fazer toda a diferença entre ganhar e perder.
Vamos acompanhar até lá, com toda a atenção, a evolução dos acontecimentos.

Noticia relacionada:



EVOLUÇÃO DA SITUAÇÃO FINANCEIRA DA COOPERATIVA AGROALPIARÇA CIPRL ENTRE 1988 E 2014

A AgroAlpiarça CIPRL é uma cooperativa agrícola participada a 99,8% pelo Município de Alpiarça. Surgiu em 1988 na sequência do processo de liquidação da Reforma Agrária, garantindo a exploração agrícola de diversos terrenos, a manutenção de postos de trabalho e a salvaguarda da produção local.


Constituindo-se como uma entidade com personalidade jurídica própria, com os seus órgãos sociais eleitos democraticamente, o facto da posição do Município ser determinante na definição da Direcção e na consequente orientação da cooperativa levou a que na última sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Alpiarça, realizada no passado dia 15 de Julho, o executivo camarário apresentasse dados sobre a evolução da situação económico-financeira da AgroAlpiarça, desde a sua origem em 1988 até ao fecho das contas do último ano económico (2014

A actual situação da AgroAlpiarça CIPRL é de franca RECUPERAÇÃO, por acção dos órgãos sociais, a partir de 2009.

Desde 2009, a AgroAlpiarça CIPRL apresenta RESULTADOS LÍQUIDOS ACUMULADOS POSITIVOS (LUCROS) no valor de 140.539,00 euros.
Desde a sua entrada em funcionamento, em 1988, e o ano de 1997, a AgroAlpiarça CIPRL apresentou RESULTADOS LÍQUIDOS ACUMULADOS POSITIVOS (LUCROS) no valor de 71.770,00 euros, num período de arranque e da necessidade de grandes investimentos.

Entre os anos de 1998 e 2009, a AgroAlpiarça CIPRL apresentou RESULTADOS LÍQUIDOS ACUMULADOS NEGATIVOS (PREJUÍZOS) no valor de -646.333,00 euros, registando ainda neste período a VENDA DE TODAS AS PROPRIEDADES que entretanto tinha vindo a adquirir.
A actividade agrícola está dependente de inúmeros factores, dificilmente controláveis, bem como ainda de medidas objectivas de destruição da agricultura portuguesa tomadas pelos últimos Governos, obedecendo cegamente aos interesses das grandes potências da UE. A própria lei tem vindo a colocar enormes limitações ao sector empresarial local (em que se insere a AgroAlpiarça CIPRL).
No entanto, apesar desta difícil realidade, a estratégia municipal – vertida na orientação dos órgãos sociais da cooperativa – é a de continuar o processo de recuperação económico-financeira da AgroAlpiarça CIPRL, ao serviço da produção e do desenvolvimento económico local, da região e do País.

Cerimónia de abertura do 6º Festival do Melão de Alpiarça 2015

Alpiarça Capital do Melão

Cerimónia de abertura do 6º Festival do Melão de Alpiarça 2015.

Posted by Rui Manuel Louraço on Segunda-feira, 27 de Julho de 2015

Fernanda Cardigo candidata a deputada da Assembleia da República


Fernanda Cardigo, presidente da Junta de Freguesia de Alpiarça é uma das candidata pela Coligação Democrática Unitária (CDU)  às próximas eleições legislativas de 4 de Outubro.
Pela mesma  lista da CDU concorrem ainda António Filipe (Cabeça de Lista e actual vice-presidente da Assembleia da República), João Madeira Lopes (Santarém), Filipa Rodrigues (Torres Novas), Paulo Macedo (Tomar), Sónia Colaço (Almeirim) Rui Aldeano (Coruche), Inês Correia (Benavente) e Augusto Figueiredo (Rio Maior).

Os atuais "comunistas do caviar" de Alpiarça


A razão de em Alpiarça existir de forma tão enraizada o apoio á ideologia comunista, ainda que com efetivo desconhecimento das barbaridades cometidas, a nível internacional e mesmo local, está na existência desses tais "patrões", para os quais não havia diferença entre um cão, uma mula de arado ou um trabalhador.
A história e os atuais "comunistas do caviar" de Alpiarça (que não os que sentiram na pele as agruras da exploração animalesca), demonstram que esse alegado comunismo não é solução económico-social para ninguém, a não ser para eles próprios e para as suas clientelas partidárias que nos sugam.
Tenho fé que as novas gerações tenham outra visão mais abrangente e desapegada, pois que um empresário digno desse nome, sabe bem qual o papel social de uma empresa na sociedade e a importância de ter uma equipa de colaboradores motivados a sentirem-se parte integrante dessa empresa e da sua relevância para a estabilidade das suas vidas e desenvolvimento do país. 

O patrão está rico à minha custa, eu à sua, estou velho

Anabela Melão
 «Agora apanho sol. Mas até agora trabalhei cinquenta anos sem descanso. Como o pão suando dia a dia num labutar sem pausa.
Gastei o tempo com o salário dos sábados, passou a primavera, veio o verão. Dei ao patrão a flor do meu esforço e a minha mocidade. Nada tenho.

O patrão está rico à minha custa, eu à sua, estou velho.
Pensando bem, o patrão deve-me tudo.
Eu não lhe devo nem sequer este sol que agora apanho.
Enquanto o apanho, espero.» Celso Emídio Ferreiro

Os acérrimos defensores deste executivo


Os acérrimos defensores deste executivo deviam explicar outra coisa. Vi lá o vereador do PS, Pedro Gaspar que tirou algumas fotos em conjunto com o executivo. Procurei por toda a Internet e redes sociais de uma única foto onde o referido vereador aparecesse. Não é que em dezenas ou centenas de fotos oficiais publicadas em nenhuma ele é visível? Faz lembrar algumas fotos do regime stalinista em que os dissidentes eram apagados das fotos do regime. Passados quase 100 anos, estes "apagões" só parecem ter lugar nesta terra que quer contrariar a história e o progresso.
Esta gente que faz isto só faz lembrar os tristes tempos do "lápis azul" da censura. Qualquer pessoa de bom senso e equilibrada psicológicamente acha que é por um vereador ELEITO aparecer em 2 ou 3 fotos, publicadas em MEIOS PÚBLICOS, pagos com os impostos de TODOS (os que votam na oposição também pagam impostos, sabiam?) que podem influenciar uma decisão que será tomada em 2017?
Lembremo-nos que quanto mais ditadura é praticada mais as pessoas resistem e se unem. Lembrem-se disto! 

Noticia relacionada:

Prazo para reconversão de vinhas devido à falta de plantas prolongado

O Governo decidiu prolongar, por um ano, a data limite para a conclusão de projetos de reconversão e reestruturação de vinhas apoiados pelo programa comunitário Vitis, desde que seja comprovada a falta de plantas.
"Têm-se verificado alguns estrangulamentos no abastecimento do mercado com material vegetativo, criando dificuldades aos viticultores à plantação das vinhas na campanha 2014/2015, pondo em causa a elegibilidade das candidaturas", lê-se na portaria hoje publicada, justificando assim o adiamento do prazo.
O diploma cria uma disposição transitória, prolongando a data limite de conclusão de todos os projetos que terminem em 2015 por um ano, "desde que o beneficiário apresente documento emitido pelo fornecedor do material vegetativo" que comprove a falta do material requisitado.
São elegíveis os investimentos iniciados a partir de 20 de fevereiro, desde que os candidatos sejam proprietários da parcela a plantar com vinha ou detentores de um título que lhes conceda esse direito.
Portugal, que tem a segunda produtividade de vinha por hectare mais baixa na União Europeia, tem recorrido a apoios comunitários para substituir vinhas velhas ao abrigo do programa Vitis, que vigora no período 2014-2018
«Lusa»

segunda-feira, 27 de julho de 2015

A crise já passou mas o " Costa nada"

Passos Coelho começou este fim de semana a campanha eleitoral. Com frases de grande impacto. Coisas de um excelente marketing político. Demagogia com apelo ao voto sob a forma de lapidares motes de fácil apreensão pelas massas. Do género: para que serve a oposição? peço, humildemente, que me deixem continuar no governo! a crise já passou! Costa nada. Dorme à sombra de uma imaginária margem mínima de conforto. Costa nada. Contrata peritos de marketing político. Até agora, reduz o discurso a insignificâncias e a baboseiras de difícil digestão. Promete mundos e fundos e fantasias delirantes. Faz falta uma oposição a sério. É pedir muito ao 'laboratório de ideias'?!
«Por:Anabela Melão»


O ZigZag de Sónia Sanfona

Se Sónia Sanfona  fosse eleita teria de ir defender o indefensável
Por: L.D.I.
Apesar de tudo o que está no Post (ler: "SÓNIA SANFONA: "Será que que estamos todos com um ...": ) ser verdade,  e não haver como fugir à verdade, o certo é que a nossa conterrânea Sónia Sanfona foi eleita democraticamente para fazer parte das listas a deputados. O António Costa como tem o direito estatutário de escolher um, resolveu substituir Sónia Sanfona por Idália Serrão, ao tempo também ela uma Socrática, como aliás também o foi a Sónia.
Mas o Costa não quis apenas 1 lugar fez subir 3 da trupe dele!
Se a Sónia anda ao ZigZag terá  o que merece? Talvez!
Mas se fossemos do PS?
Após o que fez Sócrates a Portugal não nos teríamos posto ao lado de António José Seguro que (acho eu) era um político (mais ou menos) decente?
Ela está com pena de ter sido preterida pelo António Costa? Aí peca, porque se fosse eleita teria de ir defender o indefensável, porque todos sabemos que o Costa é um Socrático dos quatro costados e caso venha a governar Portugal tudo fará para reerguer o socratismo que ele nunca deixou de defender, apesar de ainda hoje estarmos para saber porque foi Costa despromovido de Ministro da Justiça a candidato para  Presidente de Câmara.
Meus caros apesar de ser um pouco "mosca morta" e "bétinho caixa de óculos" eu que jamais votaria PS, acho que Portugal ficaria melhor servido com António José Seguro do que com António Costa.
Como último desafio: Apresentem-me 3 diferenças entre António Costa e Passos Coelho. 

SÓNIA SANFONA: "Será que que estamos todos com um bloqueio cerebral?"


Caro Diretor deste jornal


Após várias leituras sobre este tema (ler:  "O que fizeram com a Sónia foi uma pulhice do pior ...": ) apraz dizer que é bom apelar à memória. Mas que vitima é esta senhora, mas que coitadinha é Sónia Sanfona? Será que que estamos todos com um bloqueio cerebral? Mas já todos nos esquecemos do que tem feito nos últimos anos? 
Apelemos à memória:
1 - O que fez pelo Concelho de Alpiarça?
2 - 2005 Foi eleita pelo Deputada, a única marca que teve nesse mandato foi o famoso caso BPN e todos se lembram das conclusões brilhantes que apresentou.
3 - Em 2009 veio para a televisão criticar o secretário geral da altura pelo facto de não poder ser candidata a deputada, uma vez que era candidata a Presidente de Câmara. Aqui podemos ver o seu profundo interesse pelo concelho.
4 - Perde as eleições e a primeira coisa que faz, abandona o concelho e vai para governadora civil. Como não conseguiu ganhar a luta pela candidatura a deputada, tratou de acautelar os seus interesses.
5 - Acabou os governos civis, e toca de marchar para a EDP para uma cargo que ninguém sabe muito bem o que é.
6 - Peso da consciência volta para a câmara para o ultimo ano de mandato. De 4 anos eleita apenas esteve em um.
7 - Não aceita ser candidata para 2013, talvez porque sabia que não poderia ser candidata a deputada se o fosse as autárquicas viria um guerra por não aceitar que o candidato fosse o Pedro Gaspar e coloca ao barulho a sua camarada Regina.
8 - Em 2013, nas autárquicas, nunca se viu pelos lados do PS. Mas muito interventiva nessa altura pela baixa vila.
9 - Apoiante de António José Seguro, deu a cara por ele em Alpiarça conjuntamente com Rosa do Céu, perde para a sua rival que apoiou António Costa.
10 - Nunca se viu desde aí a apoiar António Costa, e quer ir nas listas?
Relembrando e refrescando novamente a memória:
O percurso tem sido sempre assim, José Sócrates era secretario geral era o melhor, caiu veio o António José Seguro, José Sócrates nunca prestou António José Seguro sempre foi o melhor. Agora António José Seguro perde, também já não é bom! António Costa sim é o maior!
Mas será vítima de quê?
Para quem tem memória é difícil perceber!


Para onde foram os jovens portugueses? A pergunta é da BBC

“Para onde foram os jovens de Portugal?” é o título em tom de pergunta da reportagem da BBC que se foca na emigração jovem portuguesa.
Uma reportagem de rádio feita e transmitida pela BBC fala dos jovens emigrantes portugueses, fenómeno que aumentou em anos mais recentes.
Logo de início, recordam-se os apelos de Passos Coelho para as pessoas saírem da sua “zona de conforto” e analisa-se um dos fenómenos mais marcantes dos anos de ajustamento sob supervisão da troika: a emigração.
“Centenas de milhares” fizeram isso mesmo em resposta às declarações do primeiro-ministro, afirma a BBC.
A reportagem de oito minutos inclui ainda testemunhos de jovens portugueses que abandonaram o país, como o caso de Patrícia, uma enfermeira que se mudou para Londres.
“Vais ter saudades da tua família mas sabes que fizeste a melhor escolha se quiseres estar satisfeito na tua profissão”, explica esta jovem portuguesa quando questionada sobre o porquê de ter emigrado.
A reportagem foca-se em particular na emigração dos jovens qualificados, com Francisco Louçã, apresentado como economista e antigo político, a comentar o fenómeno de portugueses qualificados que emigram para outros países, como Inglaterra, mas também Alemanha e França, entre outros.
“Os salários continuam a ser dos mais baixos na Europa” mas há também “sinais de otimismo”, explica mais à frente o repórter da BBC, que entrevista a dada altura um outro jovem português que optou por voltar a casa.
Acerca da hipótese de no futuro podermos ter um fluxo em sentido contrário, com muitos mais portugueses a voltarem a Portugal, a BBC entrevista Cláudia Pereira, do Observatório da Emigração, que esclarece que “muitos dos portugueses não vão voltar”, à medida que o tempo passa e vão “ganhando raízes” no estrangeiro. A economia teria de melhorar consideravelmente, alerta, adiantando que o fenómeno que aconteceu nesses moldes nos anos 90 com a Irlanda “foi uma exceção”, alerta a investigadora.
Para o final da reportagem, a BBC recupera o testemunho da enfermeira Patrícia, que emigrou para Londres. Questionada sobre se no futuro pondera voltar a Portugal, já que há alguns indicadores positivos, a jovem emigrante admite que não. “Claro que é o país em que quero viver mas isso não é tudo o que precisas”, diz. Dezoito meses depois, Patrícia admite que a Inglaterra já se está a tornar a sua nova casa.
«NM»

domingo, 26 de julho de 2015

Um grito de raiva e ao mesmo tempo uma crítica satírica à sociedade

Também li o texto ("Há que renovar Alpiarça com gente de outro  algumas vezes para tentar perceber o que o autor pretende transmitir objetivamente nas suas linhas e entrelinhas. Realmente isto é um grito de raiva e ao mesmo tempo uma crítica satírica à sociedade e também uma chamada de atenção aos políticos que nos governam, bem como um alerta aos mais distraídos. Depois, ao longo do seu discurso, encontramos esta frase: " O nosso parque de campismo está literalmente abandonado e a viver do isotérico!" 
Ora isto parece-me ter um alcance perspicaz que poucos leitores compreenderão mas que não escapou ao autor. Embora "isotérico" exista na língua portuguesa, estou certo de que o autor quis dizer "esotérico" (Pouco compreensível pelo comum dos mortais. = HERMÉTICO, OBSCURO.) E aqui seria interessante refletir um pouco nisso, até por algumas coisas que vimos publicitadas nas redes sociais.
No fundo, parece-me um “desabafo satírico” bem conseguido, levado meio a brincar meio a sério, sobre a vida política, social, cultural e económica de Alpiarça. 

Há que renovar Alpiarça com gente de outro ver


Portugal e sobretudo Alpiarça, precisa de trabalho, empreendedorismo e, por consequência de...força de trabalho. Precisa de gente com garra capaz de enveredar pelas mais diversas profissões úteis e imprescindíveis a qualquer sociedade. Precisa de jovens para garantir a continuidade do sistema da Segurança Social. Estes imigrantes vieram, sem qualquer ponta de dúvida ou equívoco, colmatar esta incompreensível brecha provocada pela saída dos nossos jovens. Jovens e gente de meia-idade que saem do país por vaidosos, para andar lá por fora na galderice. Estes imigrantes que nos chegaram e todos os dias chegam a esta abençoada terra, são uma bênção dos céus para Alpiarça. Têm um inegável potencial efectivo de trabalho. São honestos e empreendedores. Pensam todos os dias no progresso e desenvolvimento do concelho. São pessoas com visão de futuro que se integram facilmente no nosso meio e, como tal, fundamentais para o desenvolvimento de Alpiarça.
A autarquia deve incentivar estas pessoas a fixarem-se no concelho e a trazer mais familiares, atribuindo mesmo um prémio para o efeito e, se possível criar um subsídio municipal para os seus rebentos que serão um dia a salvação do município. Alpiarça está a ficar deserta. Restam apenas os velhos já decrépitos, encostados por aí, como coisas imprestáveis. Há que renovar Alpiarça com gente de outro ver. Gente com outros horizontes e capacidades. Outras valências, outra filosofia de vida. Como temos visto nas entrevistas em jornais e televisões, os nossos meloeiros, todos os anos têm prejuízo nas searas. Já nem o investimento em publicidade feito pela câmara os ajuda, coitados. A nossa indústria definha. O nosso comércio está às moscas. As nossas vinhas e os nossos olivais, foram arrancados pela raiz! A nossa barragem está contaminada! O nosso parque de campismo está literalmente abandonado e a viver do isotérico!
Valha-nos ao menos a construção do novo Estádio do Casalinho e a ajuda dos ciganos romenos, para sairmos desta situação difícil e encrencada!