.

.

.

.

domingo, 30 de setembro de 2012

CANDIDATOS: "PS/Alpiarça deve apresentar, em força, a candidatura de Pedro Miguel Gaspar



Tenho acompanhado com muito interesse este debate em torno dos possíveis candidatos do PS / MAR . Confesso que a titulo pessoal, sendo eu uma pessoa do PSD, que o Eng. Pedro Miguel Gaspar, sendo ou não candidato, está a causar muita mossa às hostes do PCP. 
Não deixa de ser interessante perceber como é que uma figura, como o Eng. Pedro Gaspar, sem ser ainda candidato, já põe os os boys do PCP em sentido e em alerta. 
Até fico com a sensação, sendo tudo isto anónimo, que será o próprio PCP a tentar lançar a confusão, enviando para a praça publica o nomes de pessoas como a Marta Piscalho e Teresa Freitas. 
Parece ser mesmo uma campanha negra própria dos Osórios e dos Aguiar.
Argumenta-se, também, que o Eng, Pedro Miguel Gaspar é novo e não tem experiência. Que idade tem Mário Pereira? E a Presidente da Junta? e que experiência profissional tinham?
Depois existe o que se chama "saco de gatos" do PS.
Bem, Alpiarça tem pelo menos a possibilidade, até de forma anónima, de debater o possíveis candidatos na Praça Publica. e o processo normal de escolha do melhor entre os melhores.
Ao contrario das catacumbas do PCP, que num ambiente cavernoso, esses sim, são o exemplo das maquinas partidárias que obedecem cegamente às orientações do Partido.
Em conclusão, e digo isto porque Alpiarça recua no tempo e é hoje a Lanterna Vermelha do Distrito, o PS / MAR tem de fazer duas coisas.
1 - Apresentar oficialmente, já em  força, a Candidatura do Eng. Pedro Miguel Gaspar (partindo do pressuposto que ele aceita!)
2 - Mudar o Nome de Alpiarça é a Razão para outro movimento permitindo, assim, receber de braços abertos outros independentes como eu que desejam ter a sua qualidade de vida de volta na nossa Alpiarça.
Noticia relacionada:

OPINIÃO: Que Mário Pereira seja boa pessoa, ponderado, bom interlocutor, até dou de barato...

Com um comentário ("PONTO DE VISTA: "Uma lista de independentes não é ...":)  curto disse tudo:
"que se acabem os tachos e o financiamento para os partidos".
É hoje este o verdadeiro móbil para a existência dos partidos.
Que Mário Pereira seja boa pessoa, ponderado, bom interlocutor, até dou de barato.
O problema dos partidos é que a teia de interesses que se move acima e abaixo, obriga que tenha de vender a alma ao diabo para agradar a gregos e troianos.
O argumento das vaidades e não saber ouvir os outros é tão verdadeiro para os independentes como para os integrantes de partidos.
Mas há algo que não pode ser refutado: desde 25 de Abril que vivemos sob a ditadura partidária e onde nos levou?
Está à vista! À bancarrota, ao empobrecimento do povo e do Estado e ao benefício de uns milhares de políticos.
Do partido mais à esquerda ao mais direitista nenhum representa a vontade do povo, nem tem ligação com o eleitorado. Representam interesses.
Interesses de empresas, grupos económicos pelo lado da direita e sindicalistas ociosos, comissões e associações disto e daquilo, pelo lado da esquerda.
E, o dinheiro tem sido transferido...
Do povo para ambos os clãs, sob a forma de taxas, impostos, multas.
E quando a esquerda é solidária com a direita em casos como o BPN, ou construções megalómanas (TGV, Aeroporto) é caso para dizer: o que os diferencia?
Por isso é preciso uma nova forma de fazer política. Há alternativas democráticas que são omitidas ao povo e que não passam por partidos, nem representantes.
A tecnologia hoje em dia proporciona formas de democracia directa sem necessidade de partidos.
No tempo que escrevi este comentário poderia estar no mesmo lugar e em frente ao mesmo teclado e monitor a votar em forma de referendo todas as propostas que os cidadãos achassem ser boas para o País.
Para que necessito de intermediários? (deputados)
Isso chama-se democracia directa e nela participam todos os cidadãos com um voto.
Que me serve um deputado em que posso concordar à partida com 50% das posições que toma, se as outras vão contra aquilo que penso? Terei de formatar (o que é feito actualmente) os meus interesses individuais à estratégia do partido?
Nesta fase, seria importante que não aparecessem "MICA's" que pelo que conheço são políticos ressabiados, com poucos hábitos de trabalho e que perderam o sol PARTIDÁRIO que os alumiava.
Não! Os independentes devem ser pessoas que não pertençam a partidos ou que deles se tenham afastado há muito.
Pessoas que olhem para os problemas com olhos de ver, e não através de óculos vermelhos ou rosa.
Que não tenham subserviência a cúpulas partidárias nem ao poder central.
Que localmente se interessem a 100% pela nossa terra e não por outras diversões.

Pouco faltou para o Congresso da ANMP acabar à “estalada”

Um grupo de autarcas do PSD abandonou o Congresso da Associação Nacional de Municípios em protesto. A polémica surge devido a propostas divergentes sobre a Lei dos Compromissos, PSD e PS não se entenderam e o Congresso terminou da pior maneira.
O Congresso Extraordinário da Associação Nacional de Municípios Portugueses terminou hoje num ambiente de crispação, com a votação das propostas e das conclusões a decorrer sob protesto de parte dos congressistas.
A divisão entre socialistas e sociais-democratas tornou-se patente no momento em que foram colocadas à votação as moções apresentadas pelos dois partidos sobre a Lei dos Compromissos e dos Pagamentos em Atraso (LCPA).

O social-democrata Pedro Pinto acabou por retirar a proposta que pedia ao Governo para fazer, até ao final do ano, uma "avaliação" da Lei dos Compromissos para, "caso não produzisse os resultados esperados", proceder à sua alteração.

O PSD aceitava manter a redação que constava das conclusões do Congresso, elaboradas pelo Conselho Diretivo da ANMP, que apontam para o repúdio da lei e o pedido da sua suspensão.
A proposta do PS, que pede a revogação imediata da lei, acabou por ser aprovada pela maioria dos congressistas presentes na sala (210 a favor, 98 inscritos e cinco abstenções), quando já muitos dos autarcas que ao longo do dia participaram nos trabalhos tinham saído.

O clima piorou na votação das sugestões seguintes, que exigem, nomeadamente, a revogação da lei dos compromissos, a lei que limita o número da cargos dirigentes, a lei que impõe a agregação de freguesias e as alíneas do Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) que "ultrapassam as imposições das linhas de crédito".

Um dos congressistas questionou a legalidade das propostas votadas e outros questionaram se havia quórum.

As conclusões propostas pelo Conselho Diretivo acabaram por ser aprovadas por 175 votos a favor e 76 abstenções.
«RTP»

OPINIÃO DE UM LEITOR: Pedro Miguel Gaspar é o candidato natural do PS/MAR para a Câmara

"...A Drª Regina Ferreira, a Drª Vanda Nunes, o António Moreira, a Drª Sónia são figuras proeminentes e com serviços prestados. Mas uma coisa sei bem, não são consensuais..."
 
"Uma certeza num tempo incerto"

Alpiarça urge por um rasgo de clarividência. Alpiarça necessita de uma mente lúcida e com pensamento estratégico que dite a sua modernidade num tempo obscuro. Quem detenha o "know how" de uma organização empresarial para desenvolver um trabalho de parceria com as forças vivas do concelho. Com os que geram riqueza e fazem progredir.
Existem pessoas com esta lucidez e dinamismo em todos os quadrantes. Há figuras que emergem e se impõem pela experiência do saber fazer inspirando tarefas difíceis. As mais difíceis, até.
Neste tempo incerto, em que o debate político sobre os próximos candidatos do PS/Movimento Alpiarça é a razão extravasa o limite das suas próprias paredes, às quais deveria estar confinado,surgem vários nomes na praça pública. O que é até saudável num partido. Obrigo-me a contribuir também. A contribuir sem medo nem pejo de dar opinião de homem livre para um debate precoce, é certo, mas que está lançado. E em grande velocidade, pelo que vislumbro.
O engenheiro Pedro Gaspar (foto) é um jovem de Alpiarça e cidadão do mundo. Que não é indiferente ao progresso da sua terra. Muito menos a dificuldades no manejo das ferramentas do progresso. É dotado de conhecimento. É inteligente. É humilde. É filho de gente trabalhadora.
O Pedro Miguel Gaspar é o candidato natural do PS/MAR para a Câmara. Não é nenhum de fora, nem outro(a) de dentro, que seja.
É o melhor candidato da esquerda democrática, que atirará forte e certeiro na falsa social-democracia que temos por cá, de trazer por casa. Que não poupará no combate ao centralismo retrógrado do PC. Está apetrechado das ferramentas fundamentais de serviço à população. Tem qualidades que fazem dele um "primus inter pares" na sua geração. A geração que tem a missão da retoma da visão estratégica que se perdeu, que se começou a perder algures no tempo. Não apenas neste tempo. Que nos conduzirá à excelência.
Neste debate concedo a dúvida e/ou a figura alternativa que surja, que se perfile num partido plural de ideias livres e sem amarras. Não tenho medo de errar dizendo que as figuras que têm lançado não são alternativas da maior credibilidade. São e muito bem figuras assessórias. Figuras que não têm um peso por si só, mas cuja função deverá ser coadjuvar neste serviço ao PS/MAR e a Alpiarça. São figuras que não se impõem por si e pelo que valem individualmente, algumas desgastadas pelo passado, mas que podem ser auxiliares laterais numa triangulação com vértice superior.
A Drª Regina Ferreira, a Drª Vanda Nunes, o António Moreira, a Drª Sónia são figuras proeminentes e com serviços prestados. Mas uma coisa sei bem, não são consensuais. Todos têm algumas qualidades para o trabalho autárquico, mas numa situação que se subordine a uma visão global e clarividente de líder e gestor do processo de decisão. São os coadjuvantes naturais desejáveis para Pedro Gaspar. O que Alpiarça precisa para avançar com olhos no futuro.
Noticia relacionada:
 "PONTO DE VISTA: "Uma lista de independentes não é ...":

sábado, 29 de setembro de 2012

PONTO DE VISTA: "Uma lista de independentes não é solução para Alpiarça"

Uma lista de independentes não é solução para Alpiarça e raramente o é para qualquer terra, só em circunstâncias e contextos muito especiais e que, na minha opinião, não se conjugam em Alpiarça. Em Alpiarça temos um Presidente da Câmara que nos tem sabido representar e muito bem, para infelicidade da oposição que anda a “ver-se às aranhas” para encontrar o cabeça de lista certo para uma missão sentem ser inglória, que é vencer as próximas eleições. Até tem sido aflitivo ver as guerras no interior do PS/AR que tem transparecido neste blog.
A disciplina partidária tem que ser entendida como um aspecto positivo em democracia e não um entrave ao bom desempenho dos órgãos autárquicos. As pessoas têm que se reunir à volta de ideais e formas idênticas de ver a vida e a política, de forma a que o eleitorado se reveja nessas pessoas. Senão não demora muito até que um grupo de independentes que dizem querer o melhor para Alpiarça, cada um com a sua vaidade e vontade própria, começam rapidamente a desentender-se e lá se vai o interesse de Alpiarça. Queremos isto para Alpiarça?
É que todos sabemos que estes “independentes” são normalmente pessoas que dizem que pensam pela sua cabeça, que dizem ter convicções e que fazem bandeira disso, que em muitos casos é a mesma coisa que dizer irresponsabilidade e falta de “sentido de estado”. São normalmente pessoas com dificuldade em ouvir os outros e aceitar posições diferentes, em suma pessoas que os partidos não querem para um projecto autárquico, os chamados últimos recursos.
 Para terminar, o eleitorado não vai normalmente nessa cantiga e temos um exemplo aqui bem perto de nós (Almeirim) do que foram os resultados eleitorais quando o MICA concorreu. O Presidente Sousa Gomes ainda teve mais votos do que nas eleições anteriores. Em Alpiarça acontecerá exactamente o mesmo. É que nós já temos o nosso Presidente Mário Pereira! Não queremos ressabiado nenhum a governar a nossa terra.
Noticia relacionada:
 "INDEPENDENTES: "Em Setembro de 2012 deixou de faze...":

MÁRIO SANTIAGO: Até já é aqui dado o seu nome para cabeça de lista do PS

Será que o comportamento do Mário Santiago  tem a ver com assertividade e independência ou outros valores se levantaram nos últimos tempos como parece demonstrar aparecendo ao lado do PS?
 Se calhar estamos para aqui a adivinhar e afinal o entendimento já está numa fase muito mais avançada do que imaginamos. 
Até já é aqui dado o seu nome para cabeça de lista do PS! 
Pareceu-me ser alguém do PS ou próximo do próprio a experimentar para ver se há uma boa aceitação.
Quanto a essa conversa de noivas e casamentos é que não percebo onde o comentador quer chegar. 
Mas mais vale falar de noivados e casamentos do que de divórcios etc, não é verdade? 
Noticia relacionada:
 "MÁRIO SANTIAGO: "não se vende por um prato de len...":

OPINIÃO: "Mário Santiago na listas do PS seria o fim do PS"

 Só não percebendo nada de política é que se pode pensar numa solução destas. O presidente da assembleia municipal nunca será cabeça de lista nem sequer estará nas listas do PS. O PS não quer elementos que os outros partidos descartam e que a qualquer momento são desleais para quem os elege. Isso seria o fim do PS.
A única aposta segura neste momento é na Dr. Regina Ferreira (foto) que tem desempenhado o seu cargo de vereadora com seriedade e dedicação.
 E ainda digo mais: o PS deve fazer uma "limpeza" se quer ganhar. Deve renovar o pessoal da assembleia municipal e não deve contar com nomes que são cartas fora do baralho. Só a Dr. Regina pode levantar isto.
 Noticia realcionada:
"CANDIDATO A PRESIDENTE: "o Dr. Mário Santiago tem ...":

ÉTICA, A falácia do PCP

"...É desta natureza o argumento da CDU. Para manter na sua bancada dois assessores da presidência, pagos por todos nós, para ajudarem a validar, em Assembleia Municipal, as decisões que eles próprios tomam. Nada de espantar! No seio do PCP a ética sempre foi uma falácia. Se essa ética individual fosse respeitada, os deputados municipais Celestino Brasileiro e João Osório já teriam apresentado a sua demissão, para, pelo menos, defenderem a sua honra..."
 Podemos atribuir à ética a definição de conjunto de valores e princípios sobre os quais, na vida quotidiana, assentam os costumes e boas práticas sociais e que balizam os comportamentos.
A ética é, assim, um conjunto de regras úteis e necessárias à boa convivência humana, no meio familiar, profissional ou das organizações sociais e políticas.
A ética convive connosco desde o nascimento até ao último dia de vida – tudo o que fazemos está sob o olhar do padrão ético da sociedade em que vivemos e, particularmente, dos grupos sociais em que nos movimentamos no nosso dia-a-dia: a família, os ami-gos, os colegas de profissão, uma empresa, um grupo religioso ou outras organizações e coletividades em que participamos.
No mundo profissional a ética tem vindo a assumir um papel de alta relevância, tanto por parte das empre-sas que procuram profissionais com valores mais éticos (veja-se a procura de pessoas que praticam voluntariado), quer por parte de profissionais com determinadas competências, cada vez mais criterio-sos na escolha de empresas ou setores profissionais que não choquem com os seus valores éticos.
Assim, a ética assume, hoje em dia, alta relevância numa instituição, qualquer que seja o seu cariz, e também como fator pessoal de valorização humana.
Mas, infelizmente, nem sempre a ética é positiva ou construtiva, uma vez que se forma a partir das perceções da realidade, por vezes distorcidas, de alguns indivíduos ou organizações. Se estes indivíduos ou organizações são destituídos de valores ou de discernimento, a sua ética apenas apresenta visões limitadas da realidade. Temos como exemplo a ética de grupos que se dedicam a atividades ilícitas ou criminosas ou que são intelectualmente desonestos.
Vem esta introdução a propósito da atual composição da bancada da CDU na Assembleia Municipal de Alpiarça.
Como é do conhecimento dos alpiarcenses, integram essa bancada dois elementos que são funcionários do gabinete do executivo autárquico. Quer dizer, são assessores diretos do Presidente da Câmara e Vereadores. São, pois, dois indivíduos que estão a par, em primeira mão, de todas possíveis realizações e de todas as decisões do executivo e que, na melhor das hipóteses as ajudaram a construir. Estes indivíduos vão depois, no seu papel de deputados municipais, fiscalizar e votar as suas pró-prias realizações e decisões.
É aqui que a ética se torna uma falácia!
O Presidente da Câmara e os referidos indivíduos, secundados pelos elementos da bancada da CDU, e à revelia do Presidente da Assembleia, argumentam que estão numa situação legal e que, portanto, é eticamente correto ocuparem os lugares na Assembleia Municipal.
Ora, uma falácia é um argumento logicamente inconsistente, sem fundamento, e que falha na sua capacidade de provar eficazmente o que alega.
Uma falácia é um argumento que apenas se destina à persuasão e que pretende ser convincente, mas que não deixa de ser falso porque não assenta em pressupostos válidos logicamente.
Os argumentos falaciosos podem ter validade emocional, mas é necessário saber analisá-los em todas as suas vertentes, porque são potencialmente ardilosos e perigosos – verdadeiras armadilhas para os mais incautos.
É desta natureza o argumento da CDU. Para manter na sua bancada dois assessores da presidência, pagos por todos nós, para ajudarem a validar, em Assembleia Municipal, as decisões que eles próprios tomam.
Nada de espantar! No seio do PCP a ética sempre foi uma falácia.
Para os comunistas Portugueses tudo é relativo à sua maneira de pensar, à ideologia e à propaganda, o que é característico da desonestidade intelectual: todos os outros são piores do que eles, não há a possibilidade de pensar ou de exprimir livremente qualquer ideia individual. É uma instituição que se glorifica como uma igreja de iluminados e que detém a capacidade de serem os únicos a fazer apreciações corretas de qualquer conjuntura.
Se, nem dentro do partido respeitam a ética individual, como podem defender este valor para a sociedade?
Se essa ética individual fosse respeitada, os deputados municipais Celestino Brasileiro e João Osório já teriam apresentado a sua demissão, para, pelo menos, defenderem a sua honra.
Mas, na CDU alpiarcense, a ética é, definitivamente, uma falácia!
De:  Movimento Alpiarça é a Razão/Partido Socialista

INDEPENDENTES: "Em Setembro de 2012 deixou de fazer sentido integrar um partido"

Independente é ser livre de amarras partidárias.
Concorrer por listas do PS ou CDU ia dar à mesma coisa e no futuro não faltariam acusações como as que temos assistido.
Começa a ser tempo dos independentes apresentarem-se em listas (enquanto a lei eleitoral não for alterada) em que as pessoas têm liberdade de pensar pela sua cabeça e não pela dos iluminados dirigentes.
Há pássaros que morrem de tristeza em gaiolas, e hoje em dia quem tiver um espírito livre não pode sentir-se limitado na sua liberdade e violentado na sua consciência.
Em Setembro de 2012 deixou de fazer sentido integrar um partido para expor as suas ideias e os seus ideais.
Há que procurar novas formas de democracia.

CANDIDATO A PRESIDENTE: "o Dr. Mário Santiago tem o perfil certo para encabeçar uma lista"

 Não concordo nada com esta posição. Eu é que digo Mário Santiago cabeça de lista, porque não? Apesar de não conhecer o Dr. Mário Santiago pessoalmente, que me parece ser uma pessoa reservada e com uma vida social pouco intensa mas isso não é defeito nenhum. Pelo contrário, até acho que o Dr. Mário Santiago tem o perfil certo para encabeçar uma lista tanto à Câmara como à Junta de Freguesia pelo PS/AR. Acho que o PS tem que ter isso sim esperteza para o "ganhar" para as suas fileiras, que é uma pessoa, pelo que me tenho apercebido, que muito tem auxiliado o PS na oposição. Não o deixem escapar que ele tem feito um bom trabalho e merece-nos todo o respeito. É uma pessoa que pensa pela sua própria cabeça e o PS não tem que ter medo de ter independentes na sua lista em lugar de destaque até como cabeças de lista se quer ganhar a Câmara e a Junta de freguesia. É uma opinião, veremos se não tenho razão.

Noticia relacionada:
"POLITICA: "Mário Santiago colou-se ao Partido Soci...":

MÁRIO SANTIAGO: "não se vende por um prato de lentilhas".

Peço-lhe desculpa. Fui um dos que elegi o Mário Santiago e não me considero minimamente traído. Antes pelo contrário.
Se não fosse independente, concorreria como membro NORMAL na lista do PS, PSD ou CDU.
Quando coloca todo o sentido do seu comentário no sentido da partidarite, eu digo, ainda bem que é assim.
Não se dá com os elementos do PS e da CDU? Óptimo! Mais um ponto a seu favor.
Colou-se ao PS ou o PS é que não fez o trabalho de casa e teve de ser um independente eleito nas listas da CDU a representar o sentir da população?
Como foi dito, não me admira que nos "dadores" venha a haver confusão. O PCP gosta de controlar as colectividades, e o M.S. já mostrou que é homem que não se deixa dominar facilmente.
Nos próximos tempos vai ser o alvo a abater.
Não sei se o Mário Santiago tem perfil para ser cabeça de lista numa lista de independentes.
Uma coisa estou certo. Não se "dar com ninguém" normalmente é sinónimo de não alinhar em compadrios. Aqueles que se dão com todos, normalmente têm um carácter tipo cata vento e que mudam de acordo com os interesses do momento.
Gosto de gente assertiva e que não se vende por um prato de lentilhas.
Deslealdade para o caro comentador é ser eleito numa lista e não "casar com as noivas" que lhe querem impor?
Concorrer como INDEPENDENTE e não aceitar que lhe limitem a liberdade de opinar e votar como a sua consciência manda será deslealdade? 
 Noticia relacionada:
  "POLITICA: "Mário Santiago colou-se ao Partido Soci...":

O dinheiro compra, mas não compra a alma de um verdadeiro bombeiro

".../ criação de três novas taxas muncipais na áreas de proteção civil, impacto ambiental e ainda relativas a estadias turísticas."
Ler isto dá vómitos a qualquer um.
Vivemos desde tempos imemoriais com os abnegados e voluntários bombeiros que sempre prestaram um serviço humanitário à população.
Os bombeiros gostavam da população e o povo retribuía lhes dentro das suas possibilidades, com carinho.
Os bombeiros voluntários sempre foram considerados heróis.
Quem dá o melhor de si em troca de amizade e reconhecimento só pode ser gente boa.
Depois, as coisas mudaram.
De voluntários passaram a municipais e aí já alguma coisa mudou.
Já Fernando Pessoa dizia: "Ai que prazer ter um livro para ler e não o fazer". Quando a função de bombeiro deixa de ser a que era, e entra o dinheiro no circuito, já as coisas mudam.
Ninguém desempenha uma função com dedicação total desde que não seja por gosto.
O dinheiro compra, mas não compra a alma de um verdadeiro bombeiro.
O mundo evolui e compreende-se que tenha de haver mudanças.
Ser bombeiro profissional continua a ser admitido pelo povo.
Mas...não chegava!
No anterior governo criou-se uma nova estrutura para dar emprego a boys e reformados do exército e forças policiais.
O problema é esse!
Querem agora que a população pague uma taxa por aquilo que não solicitaram e na qual não vêm qualquer utilidade.
Desde 1974 que tem sido assim. Criam-se estruturas megalómanas para a "boyada" e depois lançam-se taxas sobre o povo.
É na RTP, é nas aguas, nos lixos, num sem número de enormes estruturas que os políticos criaram sem consultarem o povo e agora apresentam a factura.
É Portugal no seu melhor...
Noticia relacionada:
 "Municípios ponderam protestos "na rua"":

POLITICA: "Mário Santiago colou-se ao Partido Socialista/Alpiarça"

 O Mário Santiago cabeça de lista? Quem? Onde? Quando? Porquê? Mas quem escreveu essa barbaridade não sabe que o homem não se dá com ninguém? Onde quer que esteja acaba por arranjar confusão e por ser desleal e trair quem o elegeu. E a deslealdade dessa pessoa fica-se por aqui ou haveria mais a dizer sobre isso? Parece que até já nos dadores de sangue as coisas começam a correr mal. Por favor, quem é que quer estar numa lista com esse senhor com tudo o que se sabe sobre ele e depois de, recentemente, se ter vindo a colar ao PS, partido que há 3 anos ele tanto criticou? Qual é a verticalidade de uma pessoa assim, pergunto eu? É que esta é uma questão que está na cabeça de muitos alpiarcenses.
Mário Santiago
 Como já aqui li dito por algum comentador, nenhum partido respeita comportamentos como o que este senhor está a ter. Só se usam deste tipo de pessoa enquanto dá jeito. É preciso ter um curso e ser doutor para perceber isto? Se os partidos dispensam pessoas destas, vamos nós conseguir alguma coisa com uma lista de independentes encabeçada por elas? Não o faço já, mas talvez brevemente dê aqui a minha opinião sobre os nomes das pessoas certas para acabar tanto com o domínio dos comunistas como do PS em Alpiarça.
Noticia relacionada:
 "LEITOR OPINA: "Mário Santiago está a portar-se com...":

OPINIÕES: Um apelo ao Sr. socialista 'dono' do PS de Alpiarça: "prove o que diz, ou cale-se"

Realmente, o PS actual está mesmo de cabeça perdida. Não o reconheço. Que falta de tacto político o de certas pessoas. Se querem um conselho, procurem ouvir mais alguns elementos do partido e simpatizantes que agora se encontram afastados dos órgãos autárquicos mas que já deram muito por Alpiarça. Temos que virar esta página.

Já agora também me faz alguma confusão como é que avançam aqui com nomes de possíveis candidatos pelo PS, quando haveria muitos outros que fariam um melhor serviço ao partido e à nossa terra. Como é possível avançar com nomes como alguns dos que aqui foram falados? 
É aberrante e até ofensivo.
Declaração de interesses:
Não conheço a Dr.ª Vanda Nunes. Fico no entanto de boca aberta com algumas declarações que este militante do PS de há 20 anos faz. 
Diz ele que não vai "admitir" que a Dr.ª Vanda Nunes seja a próxima candidata do MAR/PS à Câmara de Alpiarça. 
Não vai admitir? 
Mas este Sr. é dono do PS? 
Mas que raio de linguagem é esta?
Vanda Nunes
 Depois diz: 
"A Sr.ª não tem carácter e era capaz de vender Alpiarça por outra coisa qualquer que lhe desse interesses, como prova o seu currículo que foi conseguido da forma que todos sabemos por influências estranhas".
Seja lá o que for que isto queira dizer, penso que nem o próprio saberá bem, trata-se de acusações graves que implicam ser justificadas.
Mais à frente diz que a Sr.ª.: "fez os possíveis para prejudicar a candidatura da Dr.ª Sónia Sanfona e andou a dizer mal dos candidatos e especialmente da candidata.
".Continuam a ser afirmações graves e passíveis de serem provadas, sem o que não poderão ser levadas a sério. Daqui faço um apelo ao Sr. socialista "dono" do PS de Alpiarça: prove o que diz, ou cale-se.
O que disse é demasiado grave para que possa eximir-se a prová-lo.
 Noticia  relacionada:
Texto "trabalhado" a partir de  alguns textos obtidos nos comentários recebidos e publicados neste jornal

Câmara vai pagar quase 75 mil euros em refeições para as escolas



 O fornecimento de refeições para as escolas do 1.º ciclo do Concelho de Alpiarça vão custar à autarquia no ano lectivo de 2012/2013 a quantia de 74.225,00 Euros
 A empresa que vai servir o fornecimento das refeições é a “Nobrecer”. Um empresa  está sediada em Penafiel, sendo a sua especialidade o comércio por Grosso de Outros Produtos Alimentares

Municípios ponderam protestos "na rua"


    
 Os autarcas portugueses reúnem-se este sábado em congresso extraordinário da Associação Nacional de Municípios em Santarém.
Mário de Almeida, autarca de Vila do Conde, ouvido pela jornalista Isabel Moreira ameaça com o protesto nas ruas dos autarcas contra as limitações que o governo está a impor ao poder local.
O presidente da mesa do congresso dos autarcas portugueses desvaloriza a discussão em torno do lançamento de novas taxas municipais.

As mudanças de regras no quadro de referência estratégico nacional e as limitações na lei dos compromissos acrescentam asfixia financeira às autarquias.

Em Santarém, ao longo do dia no congresso extraordinário, deve ser discutida uma proposta de criação de três novas taxas muncipais na áreas de proteção civil, impacto ambiental e ainda relativas a estadias turísticas.

Mas um dos pontos mais polémicos prende-se com a linha de crédito de mil milhões de euros para a regularização de dívidas vencidas há mais de 90 dias. Um programa celebrado entre o governo e a associação que representa os muncípios, mas que foi muito mal recebida pelos autarcas. 
«RTP»

Primeiro-ministro francês diz que os mais ricos estão prontos para pagar imposto de 75%

 Jean-Marc Ayrault, o primeiro-ministro francês, diz que não está admirado com o facto de haver franceses que “estão a ameaçar sair do país” para evitar o imposto de 75% sobre os rendimentos superiores a um milhão de euros, que faz parte do Orçamento para o próximo ano. Contudo, o governante afirma estar tranquilo e garante que muitos dos abrangidos pelo novo imposto estão dispostos a pagar a nova carga fiscal em nome do interesse nacional.
 O primeiro-ministro francês afirma não estar admirado com o facto de haver franceses que “estão a ameaçar sair do país” para evitar o imposto de 75% sobre os rendimentos superiores a um milhão de euros. “Não me incomoda porque conheci as pessoas que são afectadas por esta medida. Eles dizem-me que não se identificam com estas coisas que aparecem nos jornais”, afirmou Ayrault numa entrevista televisiva citada pelo Financial Times, esta quinta-feira à noite, na véspera da apresentação do Orçamento para 2013.
“Eles dizem, ‘Estou pronto para pagar porque acho que com aquilo que ganho devo fazer um esforço adicional pelo interesse nacional, porque sou patriota’. Saúdo-os”, acrescentou o governante francês.
Nessa entrevista, Ayrault confirmou que o imposto de 75% sobre os rendimentos superiores a um milhão de euros será aplicado apenas nos próximos dois anos. O governante frisou que se trata de uma medida “excepcional” que vai afectar apenas uma “pequena minoria”, entre dois mil a três mil franceses, e que corresponde a um “acto patriótico”.
Recorde-se que este imposto de 75% para os mais ricos foi uma das bandeiras da campanha do actual Presidente francês, este ano, que ajudou François Hollande a vencer Nicolas Sarkozy.
«NM»

PARTIDOS: "os terríveis independentes que são como as bruxas"



 O PS/AR está coeso, diz o comentador.
Nota-se pelo seu comentário o nervosismo que lhe vai na alma.

Começa por arremeter contra os seus camaradas de partido, muitos que não passarão de simples eleitores que legitimamente expressam a sua opinião.
Se fossem precisas outras provas, bastaria ler o seu comentário para verificar a falta de liberdade que grassa no interior dos partidos.
Mas como estão "coesos", depois arremete contra o PCP atribuindo-lhe os males de que sofre o seu partido e criando um inimigo imaginário.
E claro, faltava mais um culpado do desnorte do PS/AR: os terríveis independentes que são como as bruxas, que não existem, mas que as há, há...
E esse é o principal problema. Enquanto os partidos vão descendo o número de militantes, os cidadãos anónimos vão engrossando de dia para dia um exército de pessoas que não se revê na politiquice barata dos partidos existentes.
Fizeram uma manifestação grandiosa e não foi preciso por os sindicatos, a comunicação social, o marketing a trabalhar para a mesma.
Não se viram cartazes feitos em tipografia, nem autocarros a transportar apoiantes.
Boa, barata e eficiente!
Bastaram uns SMS's e a utilização do Facebook e reuniram centenas de milhares de cidadãos em protesto.
Vão-se habituando. Cozinharam leis eleitorais e métodos de Hondt para afastarem os cidadãos da vida política, quase o conseguiram, mas eles estão a voltar.
A esses não conseguem comprar com uns espectáculos do Quim Barreiros ou do Tony Carreira, com distribuições de brindes ou com umas excursões.
São cidadãos que sabem o que querem, e o que querem não é compatível com a classe política que temos.
Noticia relacionada:

O Futuro da Memória

 Estão a decorrer desde o dia 27 e até o dia 30 as comemorações das Jornadas Europeias do Património sob o lema: O Futuro da Memória e ao Dia Mundial do Turismo com um programa diversificado, dedicado ao património cultural do concelho.
A Câmara está associada ao programa


Manifestação junta CGTP, movimentos e forças de segurança

 Alguns movimentos, como os responsáveis pelo protesto de 15 de Setembro, e estruturas sindicais das forças e serviços de segurança participam neste sábado, em Lisboa, na manifestação convocada pela Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses (CGTP).
Apesar de a manifestação ter sido convocada por uma central sindical, alguns movimentos sociais vão aliar-se ao protesto, que vai decorrer no Terreiro do Paço, em Lisboa, para demonstrar o desagrado contra as medidas de austeridade do Governo.
Os subscritores do apelo Que se lixe a troika! Queremos as nossas vidas!, que reuniram a 15 de setembro centenas de milhares de pessoas em diversas cidades do país, apelam à participação e pedem aos portugueses para que esqueçam divergências e se unam a outras forças organizadas e aos movimentos «numa frente de resistência comum».
Também a Plataforma 15 de Outubro apela à participação na manifestação convocada pela CGTP para o Terreiro do Paço, defendendo ser «fundamental reforçar e radicalizar" os protestos "até à queda do Governo».
Os polícias também vão marcar presença no protesto através da Comissão Coordenadora Permanente (CCP) dos Sindicatos e Associações dos Profissionais das Forças e Serviços de Segurança, que integra elementos da PSP, GNR, Polícia Marítima, Guardas Prisionais, Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.
Caso se verifiquem situações complicadas durante a manifestação, os polícias têm a obrigação de agir e exercer a sua autoridade, disse à Lusa fonte policial.
Segundo o estatuto profissional da PSP, um polícia é obrigado agir, mesmo quando está à civil e fora da atividade profissional, sempre que esteja em causa um ilícito criminal, sob pena de incorrer numa sanção disciplinar.
Sobre o dispositivo policial preparado para a manifestação, a PSP não divulgou números, mas adiantou que vão estar operacionais elementos da esquadra da zona e do trânsito, Equipas de Intervenção Rápida e elementos da investigação criminal, além dos agentes que pertencem ao Corpo de Intervenção e ao Grupo Operacional Cinotécnico da Unidade Especial de Polícia.
Fonte do Comando Metropolitano de Lisboa disse à Lusa que a PSP manteve reuniões com a CGTP, adiantando que é a própria central sindical que não pretende grupos violentos na manifestação.
A mesma fonte adiantou que a PSP está preparada para a eventualidade de integrar a manifestação grupos que não pertencem aos sindicatos.
A manifestação vai ainda provocar cortes no trânsito durante a tarde de sábado, nomeadamente na Avenida da Liberdade, Rua do Ouro, avenidas Infante D. Henrique e 24 de Julho e os acessos entre o Martim Moniz e a Praça da Figueira.
Lusa/SOL

ELEIÇÕES: "O caminho das estrelas do PCP"



 Agora  Mário Santiago. até passou a ser "lunático" porque não segue o caminho das estrelas do PCP.
O costume!
Quando não existem argumentos válidos, passa-se a tentar destruir o carácter da pessoa.
Acabo por compreender a raiva de pensarem que era mais um "independente" à moda do PCP.
Antes, dava jeito ter nas listas uma pessoa que dirigia uma área humanitária e de quem a população tem boa impressão (Dadores de Sangue).
O problema é que o sangue é vermelho e não se prestou a fazer o papel que os verdes costumam desempenhar no parlamento.
O próximo capítulo desta novela vai ser a tentativa de apagamento da pessoa para não correrem o risco de se tornar perigoso para a estratégia que o PCP montou para as próximas eleições.
Já estou à espera que arranjem uma manobra para o afastar dos dadores para lhe retirar protagonismo.
Não percam as próximas cenas...

POLITICA: "PS/Alpiarça é a Razão" está coeso



Em vez de darem a cara no PS, durante as reuniões de concelhia onde se devem expor factos e contribuir com propostas e trabalho, vêm para aqui roer ferro como se fossem a consciência do povo. É preciso ter lata.
Estiveram presentes nas Assembleias Municipais? Claro que não, se não, não demonstravam tamanha ignorância e falta de sensibilidade para com o povo alpiarcense
Estão todos preocupados criticar um e outros. Até parece que são comentários encomendados
Dividir para reinar! Não é assim?
Na minha opinião quem escreve tais barbaridades são afiliados do PCP que tentam a todo o custo descredibilizar quem trabalha e apresenta propostas para ajudar os Alpiarcenses a ultrapassar as dificuldades, pois se sentem incapazes de apresentar alternativas.
Mas vale tanto como nada, pois o PS/AR está coeso, apesar de não ter ainda definido o seu cabeça de lista para as próximas autárquicas e vai continuar a surpreender.
Aos independentes que se alinham para formar uma força politica para concorrer às próximas eleições força com eles, dêem a cara e façam o debate politico que Alpiarça merece.
Não andem nas trincheiras a espingardar cada vez que vêm uma sombra, assumam-se de vez ou começamos a apelidá-los de "ressabiados" pois é o que muitos dos comentários transparece

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

LEITOR OPINA: "Mário Santiago está a portar-se como um verdadeiro independente"


Do que retiro dos comentários é que o Mário Santiago está a portar-se como um verdadeiro independente. O PCP não gosta dele, o PS dele não gosta. Eu, como simples cidadão estou a gostar.
Finalmente há quem afronte os poderes instituídos e diga o que pensa, e que se identifique com o verdadeiro papel que deve ter um deputado.
A defesa que fez (justificada) para a redução da taxa a aplicar ao IMI demonstrou aquilo que um cidadão independente deve ser.
Alguém que não esteja preocupado com o que as cúpulas partidárias querem, mas com o que os eleitores precisam.
Haja mais cidadãos assim (que os há!), que se apresentem a eleições e terão o meu voto e certamente de mais como eu.
Se não aparecer, mais uma vez assistiremos a um dos lados a votar de acordo com o decidido superiormente e o outro em minoria a ter de aceitar, ainda que sejam propostas absurdas.
A atitude do Mário Santiago na A.M. é a que um deputado independente que venha a ser eleito deve ter. Votar sempre de acordo com os interesses da população equidistante dos blocos de deputados com "fidelidade canina".
O cabeça de lista está encontrado, só falta mais um punhado de homens e mulheres (sérios, com valores morais e bom senso) que queiram por ordem na forma de fazer política em Alpiarça.

Noticia relacionada
 "PCP/CDU: "tem um espinho muito grande cravado na g...": 

"Sábados a Contar", dia 29 de Setembro, às 16h30


PCP/CDU: "tem um espinho muito grande cravado na garganta"

 Mário Santiago, independente eleito nas listas da CDU faz mais oposição ao executivo camarário do que a habitual oposição

“…Depois, tem um espinho muito grande cravado na garganta (PCP/CDU). Mário Santiago, independente eleito nas suas listas, faz mais oposição ao executivo camarário do que a habitual oposição. Aparecem depois figuras cimeiras ligadas ao PCP que aparecem a criticar o executivo com casos concretos e fundamentados ligados ao desporto…”

Confesso que estou a gostar das 'peixeiradas' que os partidos dominantes de Alpiarça estão a oferecer à população.
Os do PS, parece um saco de gatos em que cada um tenta ter as unhas mais afiadas para atingir o lugar cimeiro.
Usam de tudo e de todas as manobras que conhecem em política para que os seus nomes sejam avançados na praça pública.
Procuram lavar a imagem de figuras que deram provas de não servirem para funcionários da câmara, quanto mais para dirigentes.
Por sua vez o PCP, partido que abafa as suas divergências internas foi posto a jogar um jogo que não é o seu.
Costuma contestar por tudo e por nada, mas agora vê-se no lugar do contestado.
Nitidamente não sabe jogar esse jogo!
Depois, tem um espinho muito grande cravado na garganta. Mário Santiago, independente eleito nas suas listas, faz mais oposição ao executivo camarário do que a habitual oposição.
Aparecem depois figuras cimeiras ligadas ao PCP que aparecem a criticar o executivo com casos concretos e fundamentados ligados ao desporto.
Por sua vez, a presidente da Junta remete-se ao silêncio, mas subentende-se do mesmo que se pudesse dizer o que lhe vai na alma, seria um grito de revolta medonho pelas desconsiderações que lhe têm sido feitas.
A juntar a isto tudo, existem vozes independentes que se estão marimbando para o PS e para o PCP e que já não vão em cantigas nem em jogos partidários.
Exigem dos políticos o respeito que não tiveram durante 38 anos e não querem saber de acusações tipo jogo de ping pong entre os dois partidos.
O que querem é ser respeitados e terem na câmara quem defenda os direitos de todo o povo e não jogadas partidárias.
Estes últimos estão-se marimbando para os partidos e veriam com bons olhos o aparecimento de gente que antes do partido goste de Alpiarça e das suas gente.
Noticia relacionada:
 "DE UM LEITOR: VANDA NUNES COMO PRESIDENTE? NEM PEN...":

POLITICA:NENHUM PARTIDO ABDICA DAS SUAS MORDOMIAS

 O argumentário que este comentador utiliza ("OPINIÃO: "O Presidente Mário Pereira tem uma posiç...":)
 é o mesmo que poderia utilizar Passos Coelho para defender a sua política.
Aí decerto que o comentário vai no sentido diferente e Passos Coelho e o Gaspar apenas tomam medidas impopulares porque querem.
Dois pesos e duas medidas?
Claro que o comentador vai certamente à manifestação também hipocritamente responsabilizar Passos Coelho quando o principal responsável está em Paris descansado a viver presumivelmente dos 308 milhões em offshore denunciados pelo "fascista" Mário Machado.
Mas com esse, até concordaram muitas vezes como foi a nacionalização/socialização dos roubos do BPN para todo o povo português pagar.
E também queriam o TGV que servia para os senhores beneficiários das P/P/P mais uma vez encherem os bolsos.
Se o PCP normalmente questiona tudo, porque desta vez aceita "cordeiramente" as taxas de IMI impostas pela Troika?
Aqui já não exige renegociação do acordo como o faz em relação ao governo central?
Os acordos da Câmara são para cumprir e os do governo central não?
Afinal quem é hipócrita e quem tem dois pesos e duas medidas?
Precisamente por o povo começar a abrir os olhos e que começam a meter no mesmo saco TODOS os partidos. Todos procuram tachos para si e para os seus. O povo que se lixe e pague as mordomias da classe política.
A verdade absoluta é que: NENHUM PARTIDO ABDICA DAS SUAS MORDOMIAS.

IMI: "está na mão da Autarquia evitar o aumento das taxas do IMI"

 Não tem culpa nada disso (ler: "OPINIÃO: "O Presidente Mário Pereira tem uma posiç...":) mas tem a culpa de querer aumentar as taxas do IMI e não estar na disposição de evitar essa catástrofe adicional às outras tantas que enumerou no seu texto, distinto comentarista.
E tem culpa de estar a querer confundir as pessoas ao não querer tomar uma posição de coragem de ruptura com este governo e a troika que nos governa.
Se está na mão da Autarquia evitar o aumento das taxas do IMI e até baixa-las para evitar que os alpiarcenses entrem em dificuldades ainda maiores, então tenha esse acto de coragem que todos os eleitores que acreditaram em si, agradecem.
Não pode ser apenas o Mario Santiago a vir isolado e depois com o PS atrás defender que as taxas não podem aumentar. Também tem que ser a CDU como partido que defende os mais desfavorecidos a tomar essa posição.

OPINIÃO: "O Presidente Mário Pereira tem uma posição muito sensata e sentido de responsabilidade"



 O Presidente da Câmara é que é culpado das prestações da casa terem aumentado? O Presidente da Câmara é o culpado pelos cortes nos salários e nas prestações sociais? O Presidente da Câmara é o culpado pela situação do país?
O Presidente da Câmara é o culpado por o anterior governo do PS ter levado o país à ruína completa, ao serviço dos ricos e poderosos?
O Presidente da Câmara é culpado por o anterior Governo PS ter vendido Portugal aos interesses dos bancos estrangeiros e do atual Governo PSD/CDS estar ainda a aprofundar esse caminho?
O Presidente da Câmara é o culpado por ter sido assinado pelo Governo PS o acordo com a "troika" que obriga à atualização da avaliação dos imóveis até final de 2012, aspeto que conduz a esta situação de aumento desmesurado dos valores a pagar de IMI pelos proprietários?
O Presidente da Câmara atual é o culpado pela situação em que os anteriores presidentes do PS deixaram as finanças da Câmara, que eram a vergonha dos alpiarcenses e que tinham a Câmara em bancarrota?
Não, meus amigos.
Os culpados são muitos dos hipócritas que procuram confundir as pessoas, dos hipócritas que apoiaram, votaram e foram candidatos dos partidos que conduziram o país e a Câmara de Alpiarça à situação em que se encontram
Não, meus amigos.
Isto é o cúmulo da hipocrisia.
Esses hipócritas querem voltar a Governar o país e querem voltar a governar a Câmara. Querem continuar a enganar os alpiarcenses e os portugueses.
O Presidente Mário Pereira tem uma posição muito sensata e sentido de responsabilidade, que é o que se espera de um Presidente da Câmara.
Noticia relacionada: "COMUNICADO DA CÂMARA"

DE UM LEITOR: VANDA NUNES COMO PRESIDENTE? NEM PENSAR!

Sou militante do PS á quase 20 anos e não vou admitir que a Drª Vanda Nunes seja a próxima candidata do Movimento Alpiarça é a Razão/PS, pelas razões que foram apresentadas. A senhora não tem carácter e era capaz de vender Alpiarça por outra coisa qualquer que lhe desse interesses, como prova o seu currículo que os seus amigos mais chegados dizem que é tão bom, mas que foi conseguido da forma que todos sabemos por influencias estranhas.
A Dr.ª Vanda nunca mais foi vista nos eventos de Alpiarça, desapareceu porquê se gostava tanto da terra?
Além do mais como Presidente ela não tinha controlo nenhum sobre os gastos da Câmara, era sempre a gastar e se não fosse o Dr. Joaquim Luís Rosa do Céu a travar-lhe o passo enquanto pode...
Todos sabemos, não temos memória curta.
Depois andou a fazer os possíveis para prejudicar a candidatura da Dr.ª Sónia Sanfona e dos seus camaradas. 
Andou a dizer mal dos candidatos e especialmente da candidata e de muitos outros da lista. Nisso teve o acompanhamento do Sr. Paulo Espírito Santo e da professora Leonor e um dedinho muito subtil da D. Vera Noronha, pela calada.
Como militante do PS não quero o regresso às listas destas pessoas que foram as grandes responsáveis pela derrota. 
Quero gente nova, com novas ideias e admito apoiar a Dr.ª Regina Ferreira para candidata do PS/MAR, porque é a pessoa mais competente para o cargo de presidente e que se souber rodear-se das pessoas certas concerteza que irá fazer um bom trabalho. 
Digo as pessoas certas porque se colocar ao pé de si pessoas  como a Marta Piscalho ou a Teresa Freitas vai ser um problema.
Noticia relacionada:


PCP/CDU: " um defensor acérrimo dos trabalhadores?"

 É lamentável que o que "saiu" da bancada do PS/Alpiarça é a Razão e do Presidente da Assembleia Municipal (e muito bem, diga-se) não tenha vindo logo do Executivo como proposta para a AM.
Sendo o PCP/CDU um defensor acérrimo dos trabalhadores e dos mais desfavorecidos então porque é que quando fez o trabalho de casa com o "colectivo" não discutiu e preparou logo isso - apresentar a taxa mais baixa, mantendo a que vigorou em 2011, devido à crise, etc., etc., pedir pareceres à DGAL e à ANMP e se, depois da resposta,o Planeamento Financeiro fosse penalizado com esse facto, então proporia à AM a taxa mais elevada.
Mas não, não o fizeram, e então deixaram que vos pregassem aquela rasteira e foram apanhados desprevenidos (embora, não o admitam e falem em demagogia, oportunismo, e outras coisas mais terminadas em ia e ismo). Mas que grande banhada!!!
Pois é, meus amiguinhos, na política nem tudo são favas contadas e também há espertos e ratos na oposição! Não estão todos no PCP nem na CDU!
E se o princípio básico do PCP/CDU é estar do lado e defender sempre os mais pobres, os mais desfavorecidos, os mais carenciados, os mais blá, blá, blá, blá, então esse princípio devia estar sempre presente, em primeiro lugar e acima de tudo, em todas as questões apresentadas, seja onde for, no poder ou na oposição.
Relativamente, ainda, à filmagem que o presidente da câmara queria, ainda não percebi(?) porque é que os camaradinhas só começaram a aparecer depois de se ter concluído na AM que não haveria gravação nenhuma. Foi uma grande coincidência, não é verdade? É que eles costumam estar logo no princípio...
E, como a informática já consegue fazer tanta coisa!
Por: Manuel Rosado
 Noticia relacionada:
 "COMUNICADO DA CÂMARA":

IMPOSTOS: Sr. Presidente "Desça ao nível do povo e venha ver como é difícil viver"

É necessário cobrar taxas máximas para quê ? Para andar a pagar chorudos ordenados aos boys do PCP e depois financiarem o partido comunista com os impostos pagos por todos os alpiarcenses?
Mas o Presidente Mário Pereira não percebeu ainda que muitos pareceres que peça que não vai conseguir explicar às famílias alpiarcenses porque vão ter que pagar um balúrdio ?
O Passos Coelho também poderia pedir um parecer à Troika e depois vir dizer aos portugueses que tinha que ser porque a Troika mandou.
Tenha dó Senhor Presidente. Se não sabe defender os alpiarcenses, demita-se para bem de Alpiarça.
 O Presidente da Câmara deveria era explicar isso à minha irmã que está em vias de ficar sem a casa por causa das prestações que paga ao banco e por ter levado cortes nas horas extras e o marido agora não ter trabalho a tempo inteiro e ter uma família de 2 filhos para sustentar.
Fala assim porque tem um bom ordenado e a mulher é professora com outro bom ordenado.
Desça lá aqui ao nível do povo e venha ver como é difícil viver.
Quando eu receber o aviso para pagar o IMI vou a casa do Sr. Presidente Mário Pereira pedir-lhe que me resolva o problema.
 Texto "trabalhado" a partir  dos comentários recebidos
Noticia realcionada:

VANDA NUNES: Desejada pelas bases socialistas para candidata a Presidente da Câmara

Era bom que se explicasse aos alpiarcenses que a Vanda Nunes (foto) não foi candidata nas últimas eleições, porque não quis, e não porque a tivessem afastado . 
Ela própria, em vez de se fazer de vítima (o que passou bem junto de alguma opinião pública) tem a obrigação de repôr a verdade.
 A Drª Vanda, tão preocupada com Alpiarça e com os Alpiarcenses tinha um acordo com alguns senhores grandes dentro do PS para ser candidata a deputada e por isso esteve indidponível para se candidatar à câmara. 
É bom que as pessoas saibam a verdade que é para não fazerem juízos injustos. 
Já outros (as) predispuseram-se a vir servir a sua população. 
Ninguém se pôs em bicos de pés, antes pelo contrário.
 Se a candidata natural era a Vanda, deveria ter estado disponível e não mentir às pessoas dizendo que tinha sido posta de parte, quando afinal estava a preparar o seu caminho para sair e ir para o parlamento. 
Correu mal! 
Temos pena!
 Mas se é a pessoa certa então que lhe perguntem se desta vez está disponível (duvido.)
 Agora já nem independente é, uma vez que se fez militante do PS, já não há qualquer problema! 

* **/***

Um dos erros de Vanda Nunes foi ter apostado na “carta errada” ao apoiar a candidatura de Francisco Assis quando este concorreu a líder do PS. 
Com a vitória de António José Seguro ficou praticamente “impedida” de chegar a outros lugares e muito menos de alguma vez poder vir a ser candidata a Deputada.

A escolha do candidato/a do PS/Alpiarça às próximas eleições terá que ter sempre a aprovação da Federação Distrital onde Vanda Nunes não é “bem vista” por não se ter  envolvido na candidatura do actual presidente, António Gameiro. 

Publicamos um texto de Vanda Nunes, quando da corrida de Francisco Assis ao cargo de líder do Partido Socialista



 Portugal foi a eleições, a maioria dos Portugueses que votaram manifestou vontade de mudar de rumo, de virar à direita, expressando a penalização de todos os partidos de Esquerda. Mas as últimas eleições legislativas que, por tudo, se esperavam participadas, não foram. Muitos Portugueses não votaram, expressando um sentimento de descrédito, de desconfiança, nos partidos políticos, o que é muito grave numa Democracia tão jovem como a nossa.
Recuperar o respeito e a confiança dos Portugueses é o grande desafio que se impõe, pelo futuro do Estado de Direito Democrático. Trata – se de uma verdadeira missão que o PS, pela sua história, deve a si próprio e que terá que cumprir com trabalho, coragem, visão e proximidade. Reconheço essa missão em Francisco Assis.
Francisco Assis trilhou, sempre com grande coragem e saber, um caminho de entrega ao serviço público, que eu admiro e respeito. Foi Autarca na Sua Terra, e essa é uma enorme prova de proximidade e coragem para quem sente como nobre a dedicação à causa pública. É um notável parlamentar, que fala às pessoas com verdade e clareza, com emoção e firmeza. Tem um pensamento estruturado e claro para renovar o PS, fundado em princípios e acções concretas que são exemplo num percurso de Vida que as Pessoas conhecem. O Francisco Assis é Autêntico, e a autenticidade é a matriz da confiança que urge reconquistar, por Portugal.
Por: Vanda Nunes - Ex-Presidente da Câmara Municipal de Alpiarça

 Noticia relacionada (leia também os comentários)

"ESTRATÉGIA POLITICA: “há excelentes candidatos n...":