.

.

.

.

domingo, 30 de junho de 2013

Somos ou não um País de Alices?

Por: Anabela Melão
Cheira a mentira daquela bem condimentada. Passos Coelho pode explicar se o seu ministro das Finanças, Vítor Gaspar, o informou sobre as swaps, em 2011? E se não o fez, houve alguma razão para essa omissão? E se o informou porque ficaram ambos caladinhos acobertando a secretária de Estado Maria Luís Albuquerque? E porque foi que esta, no Parlamento, jurou a pés juntos que o governo não foi informado desses contratos swap pelo governo anterior, na passagem das pastas, em 2011? Ou a pequena sabia e mentiu na Comissão Parlamentar? E Gaspar escondeu e cobriu a mentira, a que pretexto e a mando de quem? E porque nenhum deles responde a Teixeira dos Santos que afirma ter dado conta do recado? Está Maria Luís a salvar a sua "honra" ou a "pele" do governo? Ou foi afinal Teixeira dos Santos que inventou as datas das reuniões realizadas em 2011 em que afirma que o assunto foi tratado com Vítor Gaspar, como inventou o dito relatório, que ninguém sabe onde pára (e porque parou), se sequer existiu? E, no meio de tanta aldrabice, quem é que se demite ou quem é que é demitido? Ninguém, um ou dois ou todos? E monsieur le Presidente acha que tudo vai bem neste jardim à beira mar plantado? E António José Seguro não tem nada a dizer sobre o assunto? Porque parece que os senhores deputados, para quem uma mentira dita muitas vezes é verdade, nem se lembram de que, para além das falhas, das deficiências, das incongruências, das inverdades - adjectivo tão politicamente correcto - e das omissões ditas perante a omissão Parlamentar, constitui crime, e que, acresce que, no caso, cheira a dolo que tresanda. E praticada por quem? Por (des)governantes ao mais alto nível! Somos ou não um País de Alices?

A bipolarização PS- CDU terminou

Como gostariam que o TPA andasse a perder tempo em imposições legais que VOCÊS (todos os partidos) criaram e das quais não abdicam, mas se isentaram.
Quem der uma volta pela Net em dois ou três tópicos verifica as posições que todos os partidos têm tido em relação a listas de independentes.
O único que propôs a alteração da lei foi o BE e teve todos os votos contra, à excepção do PS, que se absteve.
Não contavam é que houvesse quem desse a volta à questão.
Com o suporte do partido A, ou do B, a verdade é que terão mais um concorrente de peso para disputar as eleições autárquicas.
Metam nas vossas cabecinhas que a bipolarização PS- CDU terminou.
Os alpiarcences passaram a ter uma 3ª via, e pouco importa quem apoia ou deixa de apoiar o TPA.
Caberá aos alpiarcenses decidir o que querem.
Quando quiserem jogar limpo, enquanto cidadão desafio-vos a cada eleição a recolher o mesmo número de assinaturas por concelho que exigem aos movimentos de independentes.
Quando a cada eleição conseguirem recolher perto de 200.000 assinaturas a nível nacional, então admito que qualquer candidatura as deve recolher.
E, depois também exijo que as regras democráticas sejam iguais para todos, nomeadamente a nível de impostos e contas, sem haver a possibilidade de financiamentos por eleições passadas.
Aceitariam o desafio? De certeza que não.
Noticia relacionada:
"Ser ou não militante eis a questão":

Autarca detido tem casa de dois milhões de euros

Investigadores não encontram nas constas bancárias de Luís Carito justificação para um património imobiliário tão avultado. Arguido defende-se com a sua atividade profissional.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "Luís Carito, o vice-presidente da Câmara de Portimão que está em prisão preventiva por suspeitas de corrupção, tem uma casa de dois milhões de euros em Ferragudo, no Algarve, apurou a Polícia Judiciária durante as investigações. Foram ainda encontradas moradas diferentes de imóveis na Praia da Rocha e em Lisboa".

Segundo o jornal, "os investigadores da PJ só encontraram uma conta em nome do autarca cujo saldo não justifica estes bens. A casa de Ferragudo foi adquirida, segundo fonte próxima, através de um empréstimo a um banco e está em nome de Luís carito, que tem um rendimento mensal de cerca de dez mil euros. O autarca terá comprado a moradia há uns anos para arrendar".
«DN»

Miguel Arraiolos vence 7.ª etapa do Nacional de clubes de Triatlo

Foi sob calor intenso que se disputou, este sábado, em Pedrogão Grande, a 9.ª edição do Triatlo do Zêzere, correspondente à 7.ª etapa do Nacional de clubes de Triatlo.
 Na prova principal do programa ficou bem patente a dureza do traçado e do calor. Com um plano bem idealizado e executado, a dupla do SL Benfica, Miguel Arraiolos e Bruno Pais, cruzou a linha de meta junta. A vitória, essa, foi entregue a Miguel Arraiolos.
 Uma prova disputada na distância sprint, que obrigava os atletas a "escalarem" desde a Barragem do Cabril até ao centro de Pedrogão Grande por quatro vezes. No sector masculino, Bruno Pais e Miguel Arraiolos (ambos do SL Benfica) destacaram-se na primeira ascensão e foram acumulando tempo para os perseguidores, chegando à transição com 1m30s de vantagem sobre um primeiro grupo perseguidor.
 Com o melhor parcial de corrida da tarde, Alexandre Nobre conseguiu destacar-se dos colegas de grupo e fechou o pódio totalista do Sport Lisboa e Benfica.
«SLB»

Investigador denuncia António Borges e outros ex-dirigentes da Goldman Sachs

"António Borges, dirigente da Goldman Sachs entre 2000 e 2008, foi diretor do Fundo Monetário Internacional, em 2010, funções que o levaram a supervisionar alguns dos maiores empréstimos da história da instituição: à Grécia e à Irlanda".
No livro "O Banco. Como o Goldman Sachs dirige o Mundo", o jornalista belga, Marc Roche, correspondente do Le Monde em Londres, refere que o banco norte-americano "está por detrás da atual crise financeira".
O autor estará em Portugal nos próximos dias 30 e 31 de maio para apresentar a obra.
Esta grande investigação, lançada originalmente em 2010, tem um protagonista português: António Borges.
O alto quadro do PSD já foi vice-governador do Banco de Portugal, esteve oito anos no Goldman Sachs, foi presidente do lobby mundial dos hedge funds (Hedge Fund Standards Board) e esteve um ano na direção do FMI para a Europa.
O economista saiu de forma algo precipitada do Fundo no final do ano passado.
Regressou depois aos quadros do grupo Jerónimo Martins, como administrador não-executivo. Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro, confiou-lhe entretanto a liderança da comissão de acompanhamento das privatizações, cargo que lhe permitirá gerir de forma privilegiada a venda dos mais mais de cinco mil milhões de ativos que o Estado controla em empresas e serviços públicos.
Marc Roche defende que "o Banco está em todo o lado: a falência do banco Lehman Brothers, a crise grega, a queda do euro, a  resistência da finança e até a maré negra do golfo do México", refere a apresentação do livro.
«DV»

Gente que não trabalhando na empresa Renoldy foi integrar o piquete de greve

Numa altura em que se fala de desemprego e em que Alpiarça por via da sua quase total dependência do sector agrícola é particularmente atingida, foi vergonhoso ver fotos de gente que não trabalhando na empresa Renoldy foi integrar o piquete de greve.
Numa estratégia exclusivamente partidária contribui-se para o abate das poucas empresas industriais do concelho. A mensagem passada pelos apoiantes deste executivo é a de que qualquer empresa que se instale em Alpiarça, não tendo nada a ver com políticas governamentais, com troikas ou quejandos, pode sofrer uma greve apenas porque o "partido" decide.
Foram os trabalhadores da empresa que constituíram um piquete de greve reivindicando alguma coisa?
É por isso que a mensagem que tem de ser passada para o exterior tem de ser clara.
Alpiarça quer investimento, que crie emprego e onde os trabalhadores trabalhem, as empresas produzam e tenham lucros, reinvistam, e o município beneficie com recolha de IRC e IRS.
Daqui a uns meses os eleitores irão decidir o futuro desta terra.
Podem decidir em manter o atraso de décadas, ou procurar uma nova via que rompa com o passado e com este presente sem futuro.
Não me cabe a mim dizer se é no PS ou no TPA, mas nos que hostilizam empresas e empresários não é de certeza.
Em 2009 falou-se no encerramento desta empresa. Temo que sejam mais uns "terríveis capitalistas" que de deslocalizem porque não estão dispostos a aturar as políticas do confronto e as lutas quixoteanas contra moínhos de vento partidários.
As imagens dizem tudo, e ainda há quem se congratule pelo "belo feito" que conseguiu.
As fotos estão disponíveis para ver pesquisando no google "Alpiarça Renoldy" 
Noticia relacionada:
 "Redução de impostos (volta) a balançar a coligação...":


"Cuidado com os falsos profetas"!

 É engraçado como alguém tem o desplante de vir para aqui com 'pézinhos de lã', assim como quem não quer a coisa, como se todos nós fossemos "otários" ou andássemos todos distraídos.
É evidente, que temos aqui um "submarino" armado em "carapau"!
Quer dizer, o comentarista "pensa" que quem vai ganhar as eleições é a CDU porque tem os seus 1000 votos garantidos. As outras candidaturas vão ter os votos da família e pouco mais. A abstenção vai ser enorme (!) e... por fim diz que vota em branco e que o resto dos eleitores já anda farto de tanto folclore e falta de qualidade dos candidatos...
Ó senhor comentarista não será também folclore o facto de dizer que vota em branco?
Ou está a querer que todos façam o mesmo, para que os tais que têm os 1000 votos garantidos (?) ganhem as eleições?
Faça uma análise àquilo que disse aqui publicamente e veja lá se não temos legitimidade para também pensarmos desta forma. 
Noticia relacionada:
 "Ser ou não militante eis a questão":

Leitor descontente pelo encerramento do Cemitério



 O nosso leitor Sérgio Neves fez-nos chegar uma ‘nota’ onde dá a conhecer o seu descontentamento quanto ao encerramento do Cemitério Municipal no passado dia 27, dia da Greve Geral, acusando a Câmara de "não tomar os devidos cuidados".
“É de lamentar que no dia da Greve Geral o Cemitério de Alpiarça estivesse fechado não tendo sido garantido os serviços mínimos”.
Acrescenta-nos o mesmo que “bastava alguém abrir os portões para que a população pudesse visitar os seus entes queridos e…depois falam em democracia”.
Sérgio Neves termina a sua ‘nota’ considerando o encerramento do cemitério como uma “situação de violência” já que não se respeita  ninguém por causa de uma greve.

Ministro da Saúde quer manter ADSE

 Após dois anos no Governo, o ministro da Saúde Paulo Macedo faz um balanço positivo e garante que se deu prioridade ao Serviço Nacional de Saúde (SNS).    
"O Serviço Nacional de Saúde assumiu-se dentro do Ministério como uma prioridade maior face à conjuntura, ou seja, eu acredito que este Ministério gere o Sistema de Saúde e não apenas o Serviço Nacional de Saúde ", afirmou o ministro em entrevista ao Expresso, sublinhando que é vital manter um SNS a funcionar.
Segundo Paulo Macedo, os portugueses não fazem qualquer ligação entre o nível de saúde e os impostos e garante:"Não vejo nada mais equitativo na sociedade portuguesa do que o acesso à saúde." 
O governante defendeu ainda que as PPP da Saúde poupam dinheiro ao Estado e que a política do medicamento foi essencial para enfrentar a conjuntura económica.
«Expresso»

Ser ou não militante eis a questão

Sei que é uma pergunta incómoda e que faz cair pela base a vossa estratégia de colagem a um partido que digam o que digam, é legal e não defende ditaduras.
Outros não poderão dizer o mesmo, e em certos modelos que nos tentam impor e que avançam como referência nem poderíamos estar aqui a escrever.
Quem parece que gosta de fazer dos outros ignorantes, é quem vem com o "papão" de que o PSD come criancinhas e dá injecções nos velhinhos.
Como se vê, a manipulação acontece em todos os sentidos.
Os que se sentiam ofendidos com as mentiras e manipulação, agora querem utilizá-las para proveito próprio.
O que não podem negar, ainda que vos cause urticária é que o TODOS POR ALPIARÇA, ou TPA, é um movimento nascido e formado por independentes e pessoas que tendo pertencido aos partidos procuraram a sua independência.
Se é apoiado pelo PSD e MPT? É. Vocês, sabem bem a lei que criaram e aprovaram para impedir que grupos de cidadãos possam concorrer em condições mínimas de igualdade.
Diga que é mentira o que vou dizer...
Um partido político para se constituir são necessárias 7500 assinaturas.
Sabe que número de assinaturas seria necessária para que independentes pudessem concorrer nos 308 municípios?
No nosso, um dos mais pequenos seriam cerca de 500. Em 308 municípios X 500 assinaturas seriam necessárias 154.000 !!! assinaturas, e assumindo que seriam apenas precisas 500 assinaturas por município.
São vocês os que se dizem democráticos e pela igualdade?
Quantas propostas fizeram para mudar esta lei anti-democracia?
Ainda bem que o PSD, o MPT ou qualquer outro partido permite que um grupo de cidadãos possa concorrer com condições de igualdade mínima em relação aos partidos.

Seguro apresenta proposta para baixar IMI

 O secretário-geral do PS, António José Seguro, anunciou hoje que o PS vai apresentar, em breve, uma proposta para que o Estado faça a actualização dos valores das casas para baixar o IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis).
O líder socialista, que falava em Belmonte, no almoço de apresentação do candidato socialista à Câmara local, António Rocha, admitiu tratar-se de "uma proposta muito simples" e "justa".
A revisão do valor dos imóveis, de acordo com os valores de mercado, iria diminuir o imposto e "melhorar um pouco que seja a vida dos portugueses", salientou António José Seguro, salientando que esta proposta surge no seguimento de outras apresentadas pelo PS na Assembleia da República.
"Como sabem, quem é proprietário de uma casa, paga o IMI, um imposto. Acontece que essas casas têm um valor tributável fiscal superior àquilo que é o valor real dessas casas, porque baixaram muito", justificou.
Perante este cenário, "quer dizer que os portugueses que têm casas pagam um imposto sobre um valor de uma casa que não vale tanto sobre o qual o imposto incide".
"Proponho que o Estado faça uma actualização de modo a que o valor fiscal dessa casa baixe e os portugueses paguem menos IMI", propôs o líder socialista.
Referiu que isso significará "que haverá menos receita para o Estado", mas aponta que a compensação dessa receita "seja feita por aqueles proprietários que têm casas e que não pagam IMI".
"Falo nomeadamente de fundos imobiliários e dos bancos portugueses", concretizou.
Disse tratar-se de "uma proposta muito simples, que é uma proposta justa, que é uma proposta que visa diminuir as dificuldades daqueles que já passam tantas dificuldades", defendeu.
Em sua opinião, a ideia hoje anunciada, que irá ser apresentada "em breve" pelo PS na Assembleia da República, é "mais uma proposta simples" para "ajudar a diminuir as dificuldades com que os portugueses passam neste momento na vida tão difícil".
António José Seguro lembrou que na quinta-feira o PS apresentou dez propostas na Assembleia da República, para ajudar as pequenas e médias empresas em termos de financiamento.
Oito foram aprovadas e rejeitadas, mas assegura que o partido não desiste e voltará a reapresentar essas propostas em tempo oportuno.
Na sua intervenção, escutada por cerca de 500 pessoas, o secretário-geral do PS considerou ainda que "não se cria emprego com discursos, não se cria emprego com decretos, nem há nenhuma varinha mágica para criar esses empregos, mas criam-se com ideias, com projectos, com propostas concretas e com muita ambição".
Lusa/SOL

Líder da UGT duvida que Governo consiga cumprir défice de 5,5%

O líder da UGT, Carlos Silva, mostrou-se hoje preocupado com a capacidade do Governo em cumprir a meta de 5,5% do défice para este ano, depois de a dívida pública ter atingido os 10,6% no primeiro trimestre.
À margem do encerramento do congresso da UGT Coimbra, o dirigente sindical disse que «vai aguardar pela consolidação das contas», mas exortou o executivo de Passos Coelho a não se deixar intimidar com os números.
«Espero que o Governo não se assuste com estes números e que não venha com o eventual susto atirar de novo para cima dos trabalhadores e dos rendimentos do trabalho a necessidade de compor as contas públicas», referiu o sindicalista, salientando que a «consolidação orçamental está a castigar dos portugueses de forma inexorável».
«Lusa»

Redução de impostos (volta) a balançar a coligação

Depois de altos e baixos, e num momento em que os ânimos pareciam serenar, pois que no tema volta a balançar a coligação governativa PSD/CDS. Se a Passos “muito surpreenderia” uma redução dos impostos no próximo ano, os centristas asseguram que 2014 “tem de permitir uma viragem em relação aos impostos”, divulgou o Expresso.

sábado, 29 de junho de 2013

CDU: os próprios membros do PSD/MPT/TPA, vieram há porta ver passar os adversários políticos

O Senhor Pais fez o maior ataque politico ao PSD/MPT/TPA na assembleia de freguesia, na figura do senhor Jorge Atela, quando lhe disse na cara que o que se estava a passar era falta de carácter, para não ter pedido a suspensão do mandato, e mais: o senhor Jorge Atela não foi eleito pelos eleitores directamente, foi eleito pela Assembleia de Freguesia, quem foi eleito directamente foi a senhora presidente, não sendo eu da CDU, fiquei com a ideia de que a CDU não fez ataque ao senhor Jorge Atela, ele quis foi mudar de ares, experimentar outro projecto.
 Só que pelo que hoje vi a CDU não brinca em serviço, e a sua máquina está a funcionar. Não contei se eram 48 ou 45, mas que eram muitos eram e os próprios membros do PSD/MPT/TPA, vieram há porta ver passar os adversários políticos, e quem sabe talvez contá-los
 Sabem dizer quantos eram? 
Já agora também me podem informar quem são os membros do Bloco de Esquerda que estão no PSD/MPT/TPA? 
Noticia relacionada:
 "Sessão da Assembleia de Freguesia de ontem":

REUNIÃO GERAL DE CANDIDATOS E ACTIVISTAS DA CDU

AUTARQUIAS 2013
 Sábado, 29 de Junho
ESPAÇO CDU


 «De: CDU/Alpiarça»

O 'Porta-a-Porta' da CDU

Veja aqui o filme


«De: CDU/Alpiarça«

CDU: "Bora malta! Força!"

Até hoje estranhei a calma e descontração da CDU, à medida que as candidaturas do PS e do PSD iniciavam a sua campanha. Cheguei a pensar que a CDU estava tão certa da vitória que nem sequer aparecia em força na rua.
Hoje vi e percebi que ninguém leva avanço sobre a CDU nesta campanha para as eleições autárquicas em Alpiarça. Eles na CDU têm tudo controlado. A organização desta força política é ímpar. Quando decidiram sair à rua, hoje, levaram dezenas de pessoas. E pelos vistos, de acordo com o panfleto que recebi, no dia 12 já vão apresentar as listas completas a todos os órgãos. Não brincam em serviço, não andam a brincar aos políticos.
Hoje fiquei confiante a 100% na vitória da CDU por uma grande margem. Ainda bem por TODOS nós. Gente séria é outra coisa.
Quanto ao slogan de campanha, aprovadissimo. Remete para o rumo que a CDU escolheu de estabilizar as finanças do município e reforça os conceitos de seriedade e confiança com que os alpiarcenses podem contar. Nunca foi tão actual este slogan da CDU como agora em Alpiarça.
Bora malta! Força!
Noticia relacionada:
 "PREPARAÇÃO DO ESPAÇO CDU":

O povo está de olhos bem aberto



 Quanto ao povo de Alpiarça, na noite das eleições veremos se esteve ou não acordado é a notícia que está a ser mais lida porque as pessoas sabem que as eleições de um município são diferentes das nacionais.
Não se justifica assim criar confusão e meter o “disco riscado a toda hora” mas sim fazer um “pequeno esforço de raciocínio lógico para assentar ideias” coisa que parece ser pouco usado pelas nossas bandas

PREPARAÇÃO DO ESPAÇO CDU

CDU ALPIARÇA





PREPARAÇÃO DO ESPAÇO CDU
Cá está a sede de campanha pronta para ser aberta a todos os Alpiarcenses

«Texto e fotos: CDU/Alpiarça»

Leitores reclamam pela falta de estacionamento frente ao ‘Águias?


Um leitor reclama que pretendeu estacionar a sua viatura no parque de estacionamento frente ao ‘Águias’ mas por causa da ‘confusão’ do movimento ‘Todos Por Alpiarça’ teve que deixar a viatura noutro local.
Diz o mesmo:
  “...hoje pelas  9h45 tentei entrar no largo dos Águias e não consegui. Pela simples razão de um grupo de pessoas estarem enfileirados à entrada do respectivo parque. Fui deixar o carro atrás de uma igreja e voltei ao local e voltei mesmo a pé a não conseguir ir beber um café. Pergunto a quem de direito somos obrigados a ouvir estas pessoas a tentar nos impingir uma nova política? Só se vê este triste espectáculo em Alpiarça, ganhem vergonha a campanha ainda não começou”.
Segundo o mesmo é um “triste espectáculo que só se vê em Alpiarça” para no entender de outro leitor este “espectáculo dever-se, talvez a não gostar do mencionado movimento.
Outro  leitor informa-nos do 'lado contrário'.
Diz-nos que o comentarista das 11:21 (ler "FRANCISCO CUNHA garante que vai ganhar as eleições...") “por acaso deve ter falhado o tiro. Também se passou o mesmo comigo e o que vi lá foi uma ‘banca’ de uma força que começa por um "C" e acaba em "U" (entenda-se CDU) com uma banca montada em frente ao Café do Marçalo e um carro de som. Bem, mas esses segundo você (o primeiro leitor)  ainda não começaram a campanha eleitoral, por isso devo estar enganado…”

De vez em quando vão para outras terras assobiar e vaiar o presidente da República

Nem vale a pena dar resposta. O comentador (ler: "Francisco Cunha merecia ser um "case study"": ) revê-se certamente na força política que serve. Esses é que fazem muito barulho, e deveriam ser um case study mundial.Na Europa evoluída quase desapareceram...
Por alguma razão foi.
Por cá, sabe-se que de vez em quando vão para outras terras assobiar e vaiar o presidente da república, ou provocar "expontaneamente" confusão. Como é que um partido que tem 7 ou 8% a nível nacional, em Alpiarça e em mais 3 ou 4 terras, consegue maiorias e aparece em todo lado como se representasse 30 ou 40% dos eleitores e a falar no "povo" como se este lhe pertencesse?
Quanto muito poderiam fazer valer os 7 ou 8% de eleitorado fiel. Nada mais!
O resultado está à vista e é sofrido na pele pela população.
Alpiarça, e outras, são das terras que mais estagnaram,para onde as pessoas não querem vir viver e que quando saem da "reserva" são olhadas de soslaio.
A alguns interessa que a população se mantenha atrasada e com um baixo nível cultural. Quando começam a ler, a aceder à cultura, a analisar a história e a analisar as contradições, o mais certo é abandonarem, ou porem em causa as suas anteriores convicções.
Veja-se quem abandonou o barco em Alpiarça...
Gente inculta e analfabeta? Não. Esses mantêm-se fiéis como se de uma religião marginal se tratasse.
Os que abandonam, são normalmente os "quadros" que têm capacidade de analisar o meio em que estão envolvidos. E, não vão atrás de promessas. Quem saiu sabe que um movimento de independentes não tem nada para oferecer a não ser trabalho em prol da população.
O Cunha vende bem o produto? Talvez. Mas ainda tem muito que aprender com outros a quem tudo lhes serve para criticar.
O problema é que a uns já os conhecemos, e o movimento de independentes pelo menos merece-nos o benefício da dúvida.
Se daqui a 4 anos não cumprirem a maioria das promessas do programa eleitoral,o eleitorado está à vontade, como estará agora para despedir quem enganou o povo com uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma.
A verdadeira democracia é assim. Têm da minha parte 4 anos para mostrarem o que valem.
E tem sido válido para o PS, para a CDU e será para o TPA em caso de vitória.
Não pertenço a nenhum clube, por isso estou à vontade para apreciar quem joga o melhor "futebol".

Grato a todos aqueles que perdem um pouco do seu tempo para nos esclarecer

 Ainda bem que existe este jornal e outros meios e também pessoas é claro dispostas a abrir-nos os olhos senão tudo seria bem pior com os 'xicos espertos' que tudo sabem e podem, ou talvez não saibam, a quererem tapar o sol à gente com a peneira.
Parece que este comentário ( "VITÓRIAS: Façam jogo limpo":) vem dar respostas a algumas questões que foram colocadas acima e que tem vindo a ser discutido há anos com opiniões diversas. Assim como este novo caso do Largo dos Águias que não deixa de ser curioso e que se calhar ainda vai dar que falar.
Com estes pormenores poucas dúvidas ficarão mesmo para aqueles que por algum motivo não gostam de falar no assunto. Em Alpiarça existem muitos prédios em propriedade horizontal e saber certos pormenores é importante para quem lá vive.
Saber valoriza-nos sempre mais. Grato a todos aqueles que perdem um pouco do seu tempo para nos esclarecer.
:

CINEMA NA BIBLIOTECA


Filme O TESOURO DO MORRO DA IGREJA, de Alexandre Corrêa (Brasil)
Um filme idealizado por uma nossa conterrânea alpiarcense
Maria Helena Noronha
1º Prémio de Média Metragem no Festival Nacional de Rondónia - Brasil
Dia 6 de Julho, sábado, às 21h30
No Auditório Mário Feliciano, Biblioteca Municipal de Alpiarça
«CMA»

TEATRO INFANTIL NA BIBLIOTECA



4 de Julho (5ª feira)
16 horas
Biblioteca Municipal de Alpiarça
«CMA»

Francisco Cunha merecia ser um "case study"

Eu também acho que o Francisco Cunha tem um dom especial, que é o de vender bem o seu 'produto'. Nisso não há igual. Ele é perito em criar altas (e falsas a meu ver, mas é só uma opinião) expectativas nas pessoas. Não sei se isso é bom ou se é muito mau. Mas que ele consegue pôr certas pessoas mais incautas, os seus apoiantes, a acreditar em coisas contra todas as evidências, ai isso consegue. Não serão muitas, mas são as do costume que sendo um exército pequeno faz o "barulho" de um grande, principalmente neste mundo virtual.
Acho que o Francisco Cunha merecia ser um "case study" aí numa universidade qualquer deste país, na área da ciência política ou da sociologia ou psicologia social. E estou a falar muito a sério, sem ironias.
E concluo: antes o queria ver a contribuir para um estudo académico do que para a política da minha terra. Mas isso sou eu que valorizo os contributos da academia para a sociedade em detrimento dos maus políticos. São opções. 
 
NR: Caro colaborador e autor do texto como já deve ter reparado foi retirado um parágrafo do seu texto e foi retirado porque a sua afirmação é falsa porquanto não corresponde com a verdade e sendo assim agradecemos que futuramente não escamoteie os factos para não criar confusões nos leitores
Diz o comentarista que a  página do Facebook ‘Todos Por Alpiarça’ tem “1010 amigos” para acrescentar que “a gente vai lá e vê com os olhos que a terra há-de comer 86”.

Ora o senhor contraria-se a si próprio afirmando que tem “1010 amigos” para depois dizer que são apenas ‘86’.

Não devemos escamotear a verdade com aquilo que está à nossa frente e que nenhum de nós podemos alterar.

O caro colaborador sabe muito bem, porque nós fomos  confirmar, de que no canto superior do lado direito da página do Facebook do movimento ‘Todos Por Alpiarça? Constam “1010 amigos” e não 86 como afirma.

O senhor sabe muito bem, como nós sabemos e como Francisco Cunha sabe que nenhum de nós pode alterar os números que constam na respectiva página pela simples razão de não nos é permitido tal coisa.

Assim agradecemos que futuramente não altere a ordem dos factos para ludibriar os leitores e muito menos criar confusões caso contrário a sua colaboração irá para o lixo.
JA não permitirá a publicação de textos que alterem a verdade dos factos e que tenham por objectivo corroer a imagem de quem quer que seja e muitos menos para os candidatos do movimento ‘Todos por Alpiarça’ da CDU e do PS.
Campanha política deve ser feita nos sítios certos e pelas pessoas certas. Se alguns comentaristas pensam que este jornal serve para fazer oposição que se desenganem porque a verdade e a transparência dos factos é fundamental para este jornal. Quem não o fizer ou não querer não verá os seus comentários publicados.
Lamentamos mas tem que ser assim.
Noticia relacionada:

Parlamento Europeu quer investigar a troika

 O Parlamento Europeu tem em estudo a criação de uma comissão que investigue a actuação da troika, noticia hoje o Jornal de Negócios, que adianta que a iniciativa surge numa tentativa de aumentar um escrutínio democrático na zona euro.
 Pode estar para breve a criação de uma comissão de inquérito à troika, que é composta pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI. De acordo com o Jornal de Negócios, os eurodeputados do Partido Socialista Europeu e dos Verdes estão a promover uma comissão que investigue a actuação da troika ainda este mandato.
O jornal adianta que a iniciativa surge numa tentativa de aumentar o escrutínio democrático na zona euro, sendo a eurodeputada socialista Elisa Ferreira uma das defensoras desta comissão.
"Quando a troika erra, a quem é que presta contas? A quem é que deve explicações?", questiona Elisa Ferreira em declarações ao Jornal de Negócios, adiantando ter muitas dúvidas "quanto à prestação de contas públicas da troika". No mesmo sentido, também o grupo dos Socialistas Europeus afirma sentir “que não se sabe quem é o responsável pela troika", revela a eurodeputada.
«NM»

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Os 3 candidatos que expliquem (se forem capazes)

Consultora jurídica da câmara e membro da assembleia ao mesmo tempo, é um cargo técnico versus cargo político.
A CDU não disse, nem tinha de dizer porque são coisas completamente diferentes.
A actual acumulação dos membros do GAP não é ilegal.
Talvez seja uma lacuna na lei que no futuro deva ser corrigida a bem da transparência.
A única coisa que se pode pôr em causa é a moralidade da acumulação da função de fiscalizador e fiscalizado e a possibilidade de influir numa fiscalização.
Como em breve há eleições seria interessante saber o que acham as 3 listas sobre isso, e qual será o procedimento futuro em caso de vitória.
Como é uma coisa que interessa aos alpiarcenses, duvido que queiram esclarecer.
Noticia relacionada:
 "Sessão da Assembleia de Freguesia de ontem":

FRANCISCO CUNHA garante que vai ganhar as eleições


A Francisco Cunha candidato pelo movimento ‘Todos Por Alpiarça’  coisa que não lhe falta é: “convicção e confiança” já que na ultima Assembleia Municipal garantiu que “vai ser o próximo presidente da Câmara” assim se pode ler no semanário ‘O Mirante’  em cuja página se pode ler outras 'notas' sobre este candidato que até parece ter a página do jornal por sua conta ou será já o jornal a abrir caminho para o próximo presidente da Câmara? - isto de agradar antecipadamente ao vencedor também tem  os seus benefícios.

Fiquei a admirar ainda mais o Jorge Atela pela forma como se comportou na Assembleia

Não minha opinião não me faz sentido que assim seja, pois considero que uma assembleia é sempre uma representação do povo, e por conseguinte o cargo de presidente da assembleia de Junta de Freguesia deveria ser eleito diretamente pela população, tal como acontece para a Assembleia Municipal. Mas é como sistema está montado e quanto a isso nada se pode fazer a meu ver.
Mas de facto não entendi algumas das considerações que foram feitas na Assembleia de ontem, até porque o visado nestas considerações anunciou que aquela seria a última assembleia que presidia, não fugindo no entanto à sua responsabilidade nem escondendo a cara do confronto de ideias e opiniões que a mesma conferiu. 
Ou será que seria melhor que ele simplesmente desaparecesse do mapa politico sem dar oportunidade aos membros presentes de expressarem a sua opinião sobre a sua tomada de posição politica?
Considero a atitude de valor, e ficaria bastante desiludido se ele tivesse "fugido" a este ultimo confronto. Porque falar nas costas todos são capazes (como os visados nunca estão por perto para se defenderem podemos sempre dar azo à nossa critica), mas falar de frente ou aguentar a pressão da opinião alheia, de amigos, família ou companheiros políticos poucos o conseguem fazer, pois é uma tarefa nada fácil da qual a maioria se exclui, afinal somos seres humanos.
Na minha opinião são estes pequenos grandes desafios que nos fazem crescer como pessoas. Dizer Não e assumir o Não é um ato de coragem e, pessoalmente, fiquei a admirar ainda mais o Jorge Atela pela forma como se comportou na Assembleia e se mostrou fiel às suas convicções dando a cara neste ultima sessão.

Noticia relacionada:
Sessão da Assembleia de Freguesia de ontem": 

CONFUSÕES: Somos atualmente 1010 membros do grupo Todos Por Alpiarça e cerca de 81 pessoas aderiram nas última semanas ao movimento

Jogo limpo será ?


- Insistir na afirmação de que o TPA é PSD, quando já foi dito várias vezes que é um movimento independente apoiado em coligação pelo PSD e Partido da Terra
- Insistir que as pessoas foram obrigadas a ir ao almoço e que não são de facto amigos num convívio saudável com o candidato a presidente da camara, que na minha opinião é o candidato ideal para Alpiarça, porque não só tem características de líder (de outra forma nunca teria reunido a equipa que reuniu) como é muito próximo da população e sabe ouvir ( ao contrário do atual e do anterior presidente de camara)
- Não sei quem avançou com o número 48 mas mesmo que não fosse exatamente este número, os que lá estavam tinham a força e a convicção de 96
- Um êxodo populacional é o que vai acontecer se Alpiarça não mudar de rumo rapidamente. Ainda ontem falei com uma Almeirante que visitou Alpiarça, que me disse sem eu lhe perguntar “ eh pá em Alpiarça não se passa nada pois não? É uma terra tão parada …. “.
Nós que vivemos cá já nos habitamos a esta pacatez, mas quem aparece de fora e se põe a comparar a vila com outras vilas e outras lugares para viver, rapidamente conclui que a terra parou no tempo. As ruas estão vazias, o comércio é precário, o mercado municipal um deserto. Se isto é a Alpiarça que os Alpiarcenses merecem então fico deveras desiludido.
- Permita-me a correção: Somos atualmente 1010 membros do grupo Todos Por Alpiarça e cerca de 81 pessoas aderiram nas últimas semanas ao movimento
- Existindo o caminho romano criado pelo acampamento Romano situado no Alto do castelo que levava as tropas até Abrantes pela margem do tejo, não me espantaria que antes da ponte do século 20 existia uma ponte romana ali naquele sitio ou mais ao lado. O facto é que a ponte está uma miséria há anos, e a CDU só se preocupa com obras de fachada
- “Limpinha” é certamente a campanha de difamação que decidiram lançar junto dos militantes da CDU acerca de destacados eleitos como a Joana Serrano, Jorge Atela e Mário Santiago. Que postura e que sociedade politica é esta, que em praça pública enxovalha e desconsidera Alpiarcenses eleitos pelos Alpiarcenses? Estes atos não são de boa gente!!!
Noticia relacionada:
"VITÓRIAS: Façam jogo limpo":

Sessão da Assembleia de Freguesia de ontem

Por: José João Pais
Há um assunto que esteve em discussão na Assembleia de Freguesia de ontem e que me pareceu não ter sido perfeitamente entendido por grande parte das pessoas. Trata-se do cargo de Presidente da Assembleia de Freguesia e do modo como é eleito. Percebendo isto, percebe-se o que estava em causa.
Nas eleições autárquicas para a Assembleia de Freguesia existe apenas uma lista. O primeiro elemento da lista mais votada é designado directamente para Presidente da Junta de Freguesia. Não há mais nenhuma votação interna. Quer dizer com isto, que ao votarem, as pessoas estão a eleger directamente o Presidente da Junta e não o de Presidente da Assembleia de Freguesia. Então como é que este é eleito?
Na primeira sessão depois das eleições, cabe ao Presidente cessante dar posse aos novos eleitos. A seguir, o novo Presidente da Junta passa a presidir à reunião da Assembleia de Freguesia, até que seja designado o novo Presidente da Assembleia. Assim, segue-se uma votação interna entre todos os eleitos para designar quem será o novo Presidente da Assembleia de Freguesia. Pode ser qualquer um dos elementos das listas, pode até ser o último dos que foram eleitos, não há restrições nesse aspecto. Pode até ser um dos elementos da lista que perdeu as eleições. Cabe aos novos membros decidir essa situação.
Feita a votação, a mesa será constituída pela lista vencedora, onde consta o nome do Presidente e dos secretários.
Para se perceber melhor, vou dar o exemplo prático do que aconteceu na Assembleia de Freguesia de tomada de posse, realizada no dia 28 de Outubro de 2009. Diz assim a acta nº 1:
“...Procedeu-se seguidamente à eleição da Mesa da Assembleia de Freguesia de Alpiarça, tendo sido apresentadas duas listas. Os cidadãos eleitos pelo Partido Socialista apresentaram uma lista, designada por lista A, composta pelos eleitos: Abel Mira Pinhão – Presidente da Mesa da Assembleia de Freguesia; Sónia Maria Garrucho Sanfona Lázaro – 1ª secretária e Susana Margarida Pestana Amaro – 2ª secretária.
Os cidadãos eleitos pela lista da Coligação Democrática Unitária (CDU) apresentaram uma lista, designada por lista B, composta pelos eleitos: Jorge Manuel Pais Atela – presidente da mesa da assembleia de Freguesia; Ana Paula Damas R. Almeida – 1ª secretária e Carlos Miguel Pereira Amaral – 2º secretário.
As duas listas apresentadas foram sujeitas a votação por escrutínio secreto, tendo-se obtido os seguintes resultados: Lista A – seis votos e Lista B – sete votos.
Após a eleição...a senhora Presidente da Junta de freguesia convidou o novo Presidente da mesa a dar continuidade aos trabalhos”.
É assim que o cargo de Presidente da Assembleia de Freguesia é preenchido. Não é uma eleição directa feita pelos eleitores. É uma eleição interna que apenas aos membros diz respeito. Como vimos, pode até ser eleito Presidente um dos membros da lista que perdeu as eleições gerais. Em Alpiarça isso até poderia ter acontecido. Neste aspecto foi decisivo o voto do elemento do CDS, como se pode observar pela votação 7-6.
Acho que devia fazer esta clarificação, para se entender melhor a minha intervenção na Assembleia de ontem. O que estava em causa era o cargo em si e a maneira como se é eleito. Porque isso tem um significado politico especifico.

Fisco 'lança-se' a quem emprestar muitos milhares à própria empresa

 Em tempo de crise e dificuldades de financiamento na Banca, as soluções não são muitas. Mas, conta hoje o Jornal de Notícias, um empresário que empreste mais de 50 mil euros à sua empresa passa a ficar sob suspeita de fraude fiscal. Para evitar esta situação deve provar que o dinheiro tem origem em fonte legít 
Uma das alternativas à falta de financiamento disponível na Banca para as empresas pode passar por uma entrega de suprimentos, ou seja, um empréstimo concedido pelo próprio sócio da empresa. Mas se este financiamento foi superior a 50 mil euros, o empresário que tentou ajudar a sua empresa fica sob suspeita de fraude fiscal.
«NM»

VITÓRIAS: Façam jogo limpo

Por inerência profissional, conheço bem os políticos e os apoios que se geram à sua volta. Não vou tecer aqui considerações sobre as campanhas que neste momento se desenrolam em Alpiarça. No entanto, entendo por bem alertar os apoiantes e simpatizantes de todas as forças concorrentes para que evitem as ofensas, a calúnia os golpes baixos, as intrigas, o dizer mal só por dizer, porque em política é importante desmoralizar o adversário etc. Não vão por aí. Muitos eleitores estão fartos destes filmes e reagem mal a cenas destas. Isso irá voltar-se mais cedo ou mais tarde, contra quem provoca denegrindo, quem lança o boato e a calúnia, quem usa a má -fé para alcançar seja o que for.
Façam jogo limpo. Defendam os candidatos que entenderem de forma séria e honesta mas, sem os prejudicar.
O julgamento final é feito por quem vota e não vale a pena pensar que se vai ganhar as eleições autárquicas, pelo insulto e descrédito dos adversários políticos.
O importante, é cada um fazer passar a sua mensagem de um modo cortês, objectivo e convincente para os eleitores.
Noticia relacionada:
 "Quanto ao povo de Alpiarça, na noite das eleições ...":

"Há 20 anos" era assim


“Carlos Abreu recandidatava-se à presidência da Região de Turismo do Ribatejo, acompanhado de Armindo Pinhão e Bertino Coelho, todos eles com o singular gesto de dispensarem o seu ordenado para, desse modo, libertarem, mais verbas para a região de turismo. Outros tempos e outra moral de serviço público. Agora o Ribatejo corre o risco de até o nome perder no turismo com a integração na Entidade Regional de Turismo do Alerntejo”.
«’O Ribatejo’»

Passos: O recordista das greves

  O Governo de Passos Coelho insiste em dizer que foi o único a conseguir reduzir significativamente a dívida pública do País. Mas hoje, o seu recorde é outro e em modo duplo. Nunca um primeiro-ministro passou por quatro paralisações durante o seu mandato, e muito menos por duas greves gerais com a união das duas centrais sindicais, escreveu ontem o jornal i.
 O dia foi greve geral no País e de recorde em São Bento. Isto porque Passos Coelho foi o único líder do governo a contar com quatro paralisações, que incluem duas greve gerais, organizadas em conjunto pela CGTP e pela UGT.
Confrontado com a paralisação de ontem, o primeiro-ministro disse ontem no Parlamento, durante o debate quinzenal, que respeita o “direito inalienável”, mas que o País "precisa menos de greves e mais de trabalho e rigor".
Para o líder da CGTP, Arménio Carlos, esta declaração de Passos é “própria de quem lida mal com opiniões diferentes, com o funcionamento da Democracia e com direito à greve".
Para o sindicalista, o dia de hoje é uma oportunidade de os portugueses mostrarem ao governo o que pensam de uma frase como esta, e Arménio Carlos adiantou ao jornal i que "os trabalhadores não deixarão de dar a resposta" às palavras do primeiro-ministro, esperando "uma grande adesão" à greve, o que "deixará o governo mais fragilizado".
Já Carlos Silva, responsável pela outra central sindical, a UGT, reagiu à frase do primeiro-ministro dizendo: "O País também precisa de um governo com mais sensibilidade social e mais sensatez". Segundo o líder sindical, "os trabalhadores portugueses trabalham bastante. O que parece que este governo pretende é que haja trabalho gratuito. Isso já aconteceu durante 48 anos".
Na opinião de Carlos Silva, a greve geral acontece num momento em que "a situação económica e social está explosiva". E para o sindicalista "estão reunidas as condições para que as pessoas digam 'basta' ao governo".
«NM»

quinta-feira, 27 de junho de 2013

MTA: "Alpiarça no caminho certo"

Além de um grande projecto que se constroi a cada semana e que irá colocar Alpiarça no caminho certo, cria-se também um espirito de entre-ajuda e companheirismo que nos dá cada vez mais força para lutar por esta terra....
«De 'Todos Por Alpiarça'»

A pobreza em Alpiarça

Sobre Alpiarça tenho apenas uma coisa que me atormenta a alma. Será que os técnicos contratados da última vez e depois descontratados, resistiram tão bem como os pobres. É que, bem vistas as coisas eles é que foram os verdadeiros prejudicados. Iam ganhar mais de dois mil euros por mês e houve uns invejosos que lhes tiraram a mama. Há pessoas muito ignorantes, vê lá tu. Como se fosse possível acabar com a pobreza em Alpiarça a ganhar o ordenado mínimo nacional!?


Comunistas criticam presidente da Assembleia Municipal de Alpiarça

Também o líder da bancada da CDU, Celestino Brasileiro, mostrou o seu descontentamento com a ‘mudança’ de Mário Santiago ao afirmar que a decisão de suspender o mandato só peca por tardia. Mário Santiago optou por não responder às criticas dizendo apenas que a democracia “devia ser uma coisa linda mas, infelizmente, não é”, deixando o ambiente tenso na sala.


Quanto ao povo de Alpiarça, na noite das eleições veremos se esteve ou não acordado

Parece que muitas pessoas continuam a confundir um município com o país. Um executivo camarário com o governo central.
E nesta confusão vão metendo o disco riscado a toda hora, sem fazerem sequer um pequeno esforço de raciocínio lógico para assentar ideias.
É certo que cada um tenta vender o seu "produto" que poderá ir desde o melão "Manuel António" até à ponte do Casal Branco! Contudo, parece-nos que é já altura de usar outra forma de marketing. Pelo menos que não fira a nossa inteligência com pequenos disparates de lana caprina.
Ao contrário do que alguns afirmam, o povo dorme!Pelo menos a maioria do povo que já conta com uma sesta de quase quarenta anos! Continuando a votar alternadamente nos mesmos incompetentes de sempre. E pelos vistos, tão depressa não saímos disto.
Quanto ao povo de Alpiarça, na noite das eleições veremos se esteve ou não acordado.
Por: J. Freitas
Noticia relacionada:
 "ELEIÇÕES: Cuidado com as promessas":

O 'Todos por Alpiarça' está aí e não pode ser ignorado

Pelo que me é dado a ver, passámos a outra fase na politica alpiarcense.
Antes o TPA era visto em termos futeboleiros como uma equipa que ia lutar para não descer de divisão.
Inicialmente falar em que os independentes se poderiam candidatar era um sacrilégio, e quem como eu sempre defendi a existência de uma candidatura independente era apelidado no mínimo de utópico.
Depois, passou-se para a fase de que nem 50 votos conseguiriam reunir e nem a família votaria nos candidatos.
Quando o Francisco Cunha deu a cara, não faltaram as bocas, as historietas, e um sem número de ataques pessoais.
Até aí, ainda não era levado a sério.
O problema surgiu quando começaram a perder alguns dos melhores elementos do PS e CDU, e verem que afinal a utopia se estava a transformar numa realidade e num pesadelo para as forças instaladas.
Aí, os ataques e as desvalorizações passaram a ser a ordem do dia.
Agora e uma nova fase.
O "Todos por Alpiarça" está aí e não pode ser ignorado.
Como se costuma dizer, goste-se ou não, ele EXISTE.
A nova fase já não é totalmente centrada na colagem ao PSD, já não são os ataques pessoais constantes aos elementos mais destacados do M-TPA, mas a tentativa de ganhar o "jogo na secretaria".
Há uns dias já tivemos um comentário demonstrando que andavam a analisar a legislação para ver se havia algo onde pegar.
Agora surge outro comentário provavelmente da mesma pessoa com mais uma descoberta de alquimista.
Pensou ele ter descoberto ouro, onde afinal só havia estrume.
É uma das coisas em que alguns políticos alpiarcenses têm em comum com os alquimistas da idade média. Pensam ter conseguido descobrir a fórmula para fazer ouro, mas continuam no máximo a terem pedras pintadas de dourado.
Joguem nas quatro linhas, que é aí que se devem decidir os jogos.
O MTPA tem reconhecidamente uma das melhores equipas deste campeonato, mas antecipadamente não canta vitória.
Há que jogar o jogo, com fair play, e no final que ganhe o melhor, e que não haja factores estranhos a decidir o campeonato.
Noticia relacionada:
  "CDU: O argumento da telenovela está engraçado":