.

.

.

.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

84º Aniversário do falecimento de José Relvas


Integrada no programa que assinala os 84 do falecimento de José Relvas, realizou-se uma Romagem ao jazigo de família no cemitério municipal, que contou com a presença da Câmara e Assembleia Municipal, da junta de Freguesia, da Associação dos Amigos da Casa-Museu dos Patudos e da Fundação José Relvas.


«CMA»

O que acontece à vida digital depois da morte?

Nesta sexta-feira, assinala-se o dia de Todos os Santos. E se muitas pessoas, sobretudo as mais velhas, se preocupam em deixar a vida organizada antes de partirem, agora há outra preocupação a ter em conta: o destino da nossa vida digital quando já cá não estivermos.
O computador, o tablet ou o smartphone tornaram-se parte indispensável das nossas vidas e neles armazenamos fotografias, passwords, credenciais, acesso directo às redes sociais ou ao email. Mas e o que fazer com a nossa vida digital após a morte? Os especialistas da Kaspersky Lab reuniram alguns conselhos.
O Google já vai um passo à frente neste campo. A empresa lançou recentemente uma funcionalidade chamada “Administrador de Contas Inactivas” que permite aos utilizadores predeterminarem como gostariam que ficasse a sua conta em caso de morte. Podem decidir que a sua informação é totalmente apagada após três, seis ou doze meses de inactividade ou conceder a outras pessoas concretas o acesso aos seus dados. Mas se um utilizador sair da rede digital durante um tempo e não desejar que a sua informação seja apagada, não tem que se preocupar - receberá um email e uma mensagem de texto do Google antes de qualquer mudança permanente ser feita.
Esta funcionalidade, ainda que possa parecer um pouco sinistra, é importante para proteger a informação dos utilizadores.
Tal como o Google, algumas redes sociais também oferecem funções similares. O Facebook disponibiliza um formulário através do qual os nossos amigos ou familiares podem pedir à empresa que encerre o nosso perfil. Depois de receber o formulário, há duas opções: ou a nossa página é mantida aberta para que só o nosso círculo mais próximo possa vê-la ou é definitivamente encerrada. Além disso, os nossos familiares mais próximos podem apresentar solicitações similares noutras páginas o como LinkedIn ou o Twitter, de modo que é recomendável falar com a família sobre como queremos que os nossos perfis sociais sejam geridos em caso de morte.
Como nem todos os serviços online e softwares desenvolveram ferramentas que ofereçam aos seus utilizadores a opção de cuidar dos seus activos digitais pós-morte, a Kaspersky Lab aconselha a que mantenha a sua informação organizada, tendo os seus dados bem guardados e distribuídos em pastas organizadas, e a que deixe instruções aos familiares, como deixar escritas as passwords de acesso, guardadas num local fechado à chave ou dentro do próprio testamento.
SOL

NOVOS ÓRGÃOS ÁGUAS DO RIBATEJO

Francisco Oliveira do Município de Coruche é o novo Presidente da ÁGUAS DO RIBATEJO
 Pedro Ferreira de Torres Novas e Carlos Coutinho de Benavente são os vogais do Conselho de Administração e Pedro Ribeiro, Almeirim, lidera a Assembleia Geral
 Unanimidade. Os sete presidentes de câmara que integram a empresa municipal ÁGUAS DO RIBATEJO EM, SA elegeram esta manhã os novos órgãos sociais. Francisco Oliveira, recém eleito Presidente da Câmara Municipal de Coruche, é o novo presidente do Conselho de Administração, substituindo José Sousa Gomes que desempenhou o cargo no último mandato.
Pedro Ferreira e Carlos Coutinho, os novos presidentes dos municípios de Torres Novas e Benavente, são os dois vogais do concelho.
A Assembleia-geral é presidida por Pedro Ribeiro, novo presidente da Câmara de Almeirim e Paulo Queimado, presidente do Município da Chamusca é o novo secretário. 
Os novos órgãos sociais foram eleitos por quatro anos, coincidindo com o horizonte temporal dos mandatos autárquicos.
 O novo líder da ÁGUAS DO RIBATEJO, Francisco Oliveira realçou o trabalho desenvolvido pelos antecessores que permitiu colocar a empresa num patamar seguro e estável após o investimento de mais de 90 ME em quatro anos.
“Temos obra feita nos sete municípios. O objetivo foi cumprido graças à solidariedade entre os sete municípios. Vamos continuar este trabalho de equipa, continuando as obras previstas e garantindo a sustentabilidade da empresa”.
 Francisco Oliveira confirmou a existência de abordagens para a entrada de outros municípios na empresa, mas negou que haja qualquer compromisso. “Se for vantajoso para a empresa e para o Município, estamos recetivos a conversar com todos os interessados”, disse.
 Questionado sobre a possibilidade da empresa alienar capital a privados, Francisco Oliveira garantiu que apesar dos estatutos ainda preverem essa possibilidade, “Há um entendimento dos municípios acionista de que a AR deve continuar a ser detida em exclusivo pelos municípios acionistas”.
 Pedro Ribeiro, presidente da Assembleia, reforçou a ideia lembrando que já sugeriu a blindagem dos estatutos à entrada de capital privado na empresa. O novo presidente de Almeirim considerou que a empresa já provou que tem condições para ser gerida apenas pelos municípios.
 Na tomada de posse dos novos órgãos sociais, Sérgio Carrinho, presidente da assembleia-geral enalteceu o trabalho dos seus colegas autarcas e vincou as qualidades deste projeto que ajudou os municípios a resolverem problemas graves na área do saneamento e abastecimento de água. “Doutra forma não seria possível”, concluiu. 
 A ÁGUAS DO RIBATEJO emprega 165 pessoas e abastece de água 145 mil consumidores nos sete concelhos que abrangem uma área de 3240 km 2. A empresa garante também o tratamento das águas residuais com uma cobertura de cerca de 90% da população.
Os novos administradores assumiram o compromisso de manter as preocupações sociais refletidas num tarifário que é dos mais económicos do país e o mais económico da região. As tarifas vão manter a descriminação positiva para famílias carenciadas e numerosas. As instituições de utilidade pública têm um tarifário específico que reflete a responsabilidade social da ÁGUAS DO RIBATEJO.


Um testemunho, para conhecimento geral da população


Na noite de 29 para 30, o jardim municipal do nosso concelho foi alvo de ataque de VANDALIZAÇÃO. Infelizmente os canteiros de flores que haviam sido recentemente plantados, foram literalmente arrancados na íntegra, sendo as plantas 'depositadas' no quintal que se encontra anexo ao jardim.


No mesmo dia foi apresentada queixa à GNR.


Aqui fica o testemunho, para conhecimento geral da população


«JFA»

Mário Pereira convida Alexandra Lencastre para a próxima reunião da Câmara


“O executivo municipal de Alpiarça decidiu, por unanimidade, passar a ter um convidado especial em cada uma das suas reuniões públicas que começaram a ser filmadas.
Por unanimidade foi também decidido que a actriz Alexandra Lencastre será a primeira convidada. As emissões passam a designar-se por: “ Na Câmara com.…”

P.ª. 38/Edição de 31/10/2013

Uma inspecção governamentalizada jamais funciona

De um Leitor
Penso que o professor Paulo Morais é bem explícito sobre a transparecia das autarquias. passo a transcrever um excerto de uma declaração do referido professor: A Lusa vem tentando, desde 17 de Outubro, esclarecer, junto do Ministério das Finanças, por que razão o site disponibiliza apenas o relatório referente a uma inspecção e perceber quando pretende o Governo disponibilizar os relatórios referentes às 70 inspecções realizadas a autarquias cujos processos, afirmou o gabinete em resposta ao PÚBLICO, já foram despachados pelo secretário de Estado adjunto e do Orçamento. A resposta dada à Lusa foi igual à remetida ao PÚBLICO: "Trata-se de um processo gradual, que, por razões técnicas, ainda não foi possível implementar totalmente, mas que proximamente permitirá o total acesso dos relatórios aos cidadãos em geral e à comunicação social, sem prejuízo do cumprimento das obrigações de sigilo a que a IGF se encontra legalmente sujeita". Na mesma resposta pode ler-se que se encontravam, a 17 de Outubro, sete processos de auditorias a autarquias a aguardar despacho da tutela.
Paulo Morais disse ainda à Lusa que discorda deste tipo de inspecções. Estas, defendeu, "devem ser feitas às autarquias e a todos os organismos da administração pública que tenham contas", mas "centralizadas num organismo do tipo do Tribunal de Contas, que deve ter uma tutela absoluta sobre os organismos da administração, mas sendo ele próprio um organismo completamente independente e eficaz".
Nos moldes actuais, acrescentou, "como quem manda nos partidos, pela via dos sindicatos de voto, são os presidentes de câmara, estes têm uma grande capacidade de influenciar a acção governativa, nomeadamente na inspecção às próprias câmaras".
"Uma inspecção governamentalizada jamais funciona. Este atraso é mais um episódio de falta de independência. Porque quando a fiscalização é completamente independente, a publicação dos resultados dos relatórios, do tipo de resultados, e a oportunidade da sua divulgação pública é - exactamente como deve ser - independente", concluiu. 

ABRANTES UM DOS MELHORES MUNICÍPIOS EM TRANSPARÊNCIA MUNICIPAL

Abrantes foi classificada nos dez primeiros municípios com transparência municipal, num “ranking” apresentado no dia 30 de outubro pela TIAC – Transparência e Integridade, Associação Cívica
O estudo teve como base a informação disponibilizada pelos 308 municípios nos seus websites e tendo em conta 76 indicadores, agrupados em sete áreas no que respeita à informação sobre a organização, composição social e funcionamento do município, planos e relatórios, impostos, taxas, tarifas, preços e regulamentos, relação com a sociedade, contratação pública, transparência económico-financeira e transparência na área do urbanismo.
A entidade responsável pelo estudo, que tem intenção de o atualizar anualmente, considera que o mais importante na relação de transparência dos municípios com a comunidade é a publicação de atos e decisões governativas, o uso de informação fidedigna, bem como a divulgação de interesses privados em função de decisões que colidam com o interesse público.
Noticia relacionada:

«LPT»

Vereador Pedro Gaspar já atende munícipes

Segundo informação divulgada pela Câmara o vereador Pedro Gaspar já tem dia marcado para atender os munícipes.

Quem pretender ser atendido pelo vereador socialista deverá fazê-lo com marcação prévia  e o dia de atendimento será às sextas-feiras das 13h30 às 15h00

Pedro Gaspar (PS) e Francisco Cunha (TPA) apenas a ‘Voz da Oposição’

Pedro Gaspar
Segundo a opinião de um leitor os vereadores Pedro Gaspar (PS) e Francisco Cunha (TPA) deverão ser apenas a ‘voz da oposição’
 As intenções que os mesmos apresentaram nos respectivos Programas Eleitorais deverão ficar a aguardar por melhor oportunidade já que segundo a óptica do mesmo os vereadores da oposição não têm de apresentar propostas” porque para cumprir propostas “basta o partido que ganhou as eleições” (CDU) a quem compete cumprir o que prometeu.
E porque aos vereadores da oposição não “foram atribuídos pelouros”  Pedro Gaspar e Francisco Cunha apenas lá estão para “defender os interesses do povo” e dizer ‘sim’ ou ‘não’ às propostas apresentadas pelo executivo da CDU como se os comunistas fossem eleitos para prejudicar quem neles votou, o povo, ou tivessem  ‘interesses obscuros’, como se numa República de Bananas vivêssemos, de forma a que as suas decisões tenham que ser controladas e analisadas por quem perdeu as eleições caso contrário a maioria (CDU) ainda é  capaz de vender o município a algum 'grupo de malfeitores' ou a alguma bando de ‘pilantras’ que queira comprar Alpiarça a ‘preço de saldo’.
Francisco Cunha
Ficamos assim a saber, segundo o entendimento do leitor, que as ‘vozes da opinião’ apenas servem para o ‘sim’ ou ‘não’ e tudo o que prometeram aos alpiarcenses não passará do papel porque ideias não devem apresentar para depois em 2017 dizerem que Alpiarça continua a ser um ‘marasmo’ mas que eles, os da oposição, não foram capazes de apresentar ideias melhores daqueles que estão em maioria quando na verdade o deveriam fazer para depois, se fossem reprovadas pelo executivo da CDU, os poderem acusar de entravar o desenvolvimento local
E…assim vai indo o nosso burgo!
Noticia relacionada:

Portugueses não acreditam na saída da troika em 2014

O barómetro de Outubro do jornal i e Pitagórica indica que mais de 70% dos inquiridos ‘não acredita nada’ ou ‘acredita pouco’ que a troika vai abandonar Portugal em Junho de 2014 e que o País consiga, nessa altura regressar aos mercados. Esta reacção deve-se, segundo os portugueses, ao ‘eventual insucesso da política de austeridade’ que o Governo está a aplicar.
Há pouco mais de meio ano de Portugal pôr um ponto final ao programa de ajustamento, assinado com os credores internacionais, a maioria dos portugueses (70,9%) ‘não acredita nada’ (33,1%) ou ‘acredita pouco’ (37,8%) que em Junho de 2014 fiquemos livres da troika, revela hoje o barómetro i/Pitagórica de Outubro.
No mesmo sentido pessimista, a maioria dos inquiridos (67,8%) responde ‘não’ quando questionado sobre se Portugal vai conseguir regressar aos mercados no próximo ano, contra 32,2% que diz ‘sim’.
As principais razões apontadas para que tal cenário se verifique é ‘um eventual insucesso da política de austeridade’ (40,1%) e a ‘falta de acordo entre o Governo e o PS, proposto em Julho pelo Presidente da República’ (28%).
O barómetro i/Pitagórica de Outubro mostra ainda que os portugueses estão pouco confiantes em relação aos recentes sinais de recuperação, considerando 32,8% que ‘provavelmente não se manterão’ contra apenas 9,9% que acredita que ‘sim, irão continuar’.
Neste sentido, uma larga maioria (71,4%) é da opinião que a política de austeridade não vai terminar com a saída troika.
«NM»

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Delegação de competências do Presidente da Câmara nos Vereadores


Mário Pereira, Presidente da Câmara Municipal de Alpiarça já fez a delegação de competências para os novos vereadores.
Leia mais abaixo quais as competências que foram atribuídas.

Carregue aqui:






Comemorações do 84.º Aniversário da morte de José Relvas


31 de Outubro de 2013

10h00 - 12h30 e 14h00 - 17h30: Visitas Guiadas Gratuitas à Casa dos Patudos - Museu de Alpiarça

10h30 - Romagem ao Cemitério - Deposição de Coroa de Flores no Jazigo da Família Relvas

21h00 - Serão Musical pelo Conservatório de Música de Santarém
«CMA»

PS apresenta propostas para alterar corte retroativo de pensões

deputado Pedro Marque

O Partido Socialista apresentou três propostas para alterar o diploma sobre a convergência de pensões.
Segundo o deputado Pedro Marques, existe uma linha vermelha neste diploma que “é o corte retroativo de pensões e, portanto, o PS obviamente apresenta uma proposta no sentido de revogar esse corte retroativo”. Para o Partido Socialista, o corte retroativo de pensões representa “um ataque à própria confiança de cidadãos no Estado e, em particular, na Segurança Social”.
“Depois, se esta linha vermelha não for ultrapassada, é possível discutir então o aprofundamento da convergência das pensões da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações”, avançou. Neste sentido, o PS propôs “algo que foi fazendo o seu caminho”. “Parece que a maioria já está sensível a esta questão que nós colocámos no debate da generalidade, mas também foi colocada por parceiros sociais e sindicatos, de que a maioria cometeu um erro no Orçamento do Estado para 2013 ao passar a considerar a revalorização de salários pela tabela da Função Pública e não pela inflação”, explicou.
Por fim, Pedro Marques referiu que a terceira proposta também “tem a ver com esta ideia de igualdade e de convergência”. “Se o Governo quer tendencialmente uma igualdade de cálculo de pensões entre Função Pública e regime geral da Segurança Social, então propusemos uma cláusula de travão que garante que nenhum funcionário público terá no futuro, por via do corte da taxa de formação de pensão proposta pelo Governo, e que certamente a maioria vai aprovar, depois uma pensão pior do que aquela que teria se fosse utilizado o regime geral de Segurança Social para calcular a sua pensão”, revelou.
O deputado defendeu que é de toda a justiça que não seja feita “só convergência para baixo e não seja sobretudo uma convergência que, no fundo, põe as pensões dos funcionários públicos piores do que aquilo a que eles teriam direito se a pensão fosse calculada pelas regras do regime geral da Segurança Social”.
Pedro Marques alertou que já ficou “bem demonstrado” que não dá resultado a estratégia de medidas de austeridade recessiva do Governo. “No ano de 2012, 80% das medidas recessivas de cortes de salários e pensões, por exemplo, e de aumentos do IVA foram perdidos para a recessão e não houve consolidação”, lembrou, acrescentando que no presente ano de 2013 “todas as medidas recessivas de austeridade foram perdidas para a recessão e, portanto, não houve consolidação orçamental”.
«PS»

Municipio de Alpiarça com ‘falta de transparência’

O Município de Alpiarça tem um índice de 34, numa escala de 100 e ocupa o 142.º lugar do Ranking que em abono da verdade não é o melhor e quanto a transparência deixa muito a desejar.
Quem o diz e demonstra  é a “Associação Cívica/Transparência e Integridade”.
Para obter esta classificação a Associação baseia-se no seguinte ‘’indice de transparência Municipal’:
O Índice de Transparência Municipal (ITM) mede o grau de transparência das Câmaras Municipais através de uma análise da informação disponibilizada aos cidadãos nos seus web sites. O ITM é composto por 76 indicadores agrupados em sete dimensões: 1) Informação sobre a Organização, Composição Social e Funcionamento do Município; 2) Planos e Relatórios; 3) Impostos, Taxas, Tarifas, Preços e Regulamentos; 4) Relação com a Sociedade; 5) Contratação Pública; 6) Transparência Económico-Financeira; 7) Transparência na área do Urbanismo
Para consultas:

Jerónimo diz que Governo cai pela vontade do povo

Líder comunista diz ser impossível o país aguentar até 2015 com esta "política de destruição" e que tudo fará para que o Governo caia antes do final do mandato.
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, defende, em entrevista à Antena 1, que o Presidente da República não pode fugir às suas responsabilidades e deve pedir a fiscalização do Orçamento do Estado (OE) para 2014. 
"Se tiver um rasgo de fidelidade ao juramento que fez, naturalmente, que requeira essa fiscalização preventiva", afirma Jerónimo de Sousa na entrevista à rádio pública."Seria no mínimo estranho, é o próprio Governo reconhecer que existem dúvidas da constitucionalidade de algumas propostas que apresentam, que o Presidente da República passasse a questão e não usasse aquilo que são as suas responsabilidades institucionais, de verificar se a Constituição está ou não a ser cumprida", acrescentou.
Orçamento penaliza os mais desfavorecido.
Confrontado com o cenário provável do Orçamento do Estado ser aprovado pela maioria parlamentar, Jerónimo de Sousa garante estar em condições de usar os direitos institucionais, conjuntamente com outros, e requerer da fiscalização do documento.
 O líder comunista acusa o OE 2014 de afetar, sobretudo, os reformados, pensionistas e o sector público, favorecendo mais uma vez os grupos mais privilegiados.
"Verificamos este número esmagador que dispensa qualquer discurso, é que a parte do trabalho de reformados e pensionistas, os serviços públicos, sofrem cortes, uma austeridade de 82%, enquanto, por exemplo, os chamados intocáveis dentro do capital financeiro, os grandes grupos económicos, dão uma contribuição de 4%", realça.
Governo não cai pelas contradições na maioria
Segundo Jerónimo de Sousa, face ao agravamento dos problemas do país o Executivo de Passos Coelho só tem uma opção, que é demitir-se ou ser demitido, sublinhando que para tal a luta do povo português será decisiva.
"Não esperemos que seja por contradições existentes entre o seio da maioria que este Governo cai, mas pela vontade do povo português, lutando, convergindo, particularmente pela convergência de todos os sectores e camadas atingidos por esta política. Todos juntos terão outra força", declara.
O secretário-geral do PCP garante ainda que é impossível o país aguentar até 2015 com esta "política de destruição" e que tudo fará no quadro dos direitos constitucionais para travar esta situação.
 "Nós faremos tudo para que isso não aconteça, para bem de Portugal e dos portugueses", rematou.
«Expresso»

Ténis – Open de Alpiarça

Escola de Ténis de Alpiarça


O Complexo Desportivo do Patudos foi o palco do Open de Alpiarça em ténis para Séniores e Sub_10, que se realizou nos dias 26 e 27 de Outubro.




A organização esteve a cargo da Escola de Ténis de Alpiarça, com a colaboração do Município de Alpiarça. 
«CMA»

PEDRO GASPAR: "Hoje estou particularmente feliz"

Por:Pedro Gaspar
Hoje estou particularmente feliz. Alias, tem sido uma constante, nos dois últimos anos, depois de ver as notícias da manhã, ficar neste estado de êxtase e alegria. É que, finalmente, vai acabar o flagelo económico e financeiro. Era do conhecimento de todos, embora ninguém tivesse a coragem para falar disso, da verdadeira e única causa da crise. O EXCESSO BRUTAL de Cães no País. A corajosa e iluminada Ministra Assunção Cristas teve a coragem e arrojo apenas com paralelo nos capitães de Abril. Acabar com a canzoada  Agora, cada casa apenas vai poder ter dois cães. Os milhares de desempregados vão poder voltar a ter emprego como fiscais, indo de casa em casa à procura de prevaricadores e tentando erradicar essa praga social que são os Cães. 

“Vão bardamerda”

Os banqueiros também estão felizes porque o que não lhes falta, hoje em dia, são cães lá no banco. As empresas vão lucrar muito mais com a diminuição do número de cães que a malta tem lá nas sedes dos sindicatos. E os sindicatos vão ter mais apoio social porque vão sair muitos cães das sedes das empresas.  
Os idosos vão ter menos companhia mas, em compensação, assim já se podem alimentar melhor porque não têm de dividir a comida com os cães lá de casa. E , tenho a certeza, que a lei vai ser aplicada, também, a gabinetes de Ministros e Secretários de Estado para que se cumpra a lei da igualdade. Menos cães a governar portugal. Por vezes penso que estão a brincar com isto. 
Vão bardamerda


PROVA DE OBEDIÊNCIA CANINA


Decorreu no passado fim-de-semana, na Reserva Natural do Cavalo do Sorraia, a 10.ª Prova do Campeonato Nacional de Obediência 2013, uma prova com reconhecimento da Subcomissão de Obediência e Clube Português de Canicultura, que tem como principal objectivo demonstrar às populações locais e a todo o País, a importância do ensino dos cães, desde um nível iniciante, até ao nível mais exigente, sendo considerado um desporto canino, onde envolve o binómio, dono/cão.


Esta prova foi organizada pela Universidade Canina, contou com a colaboração do Município de Alpiarça e teve participantes de várias regiões do país.
«CMA»

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Atribuição de Pelouros na Câmara de Alpiarça

Presidente
Mário Fernando Atracado Pereira
Professor
CDU - Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV)
Atendimentoterça-feira das 10h00 às 12h00
Pelouros
Coordenação GeralPlaneamentoUrbanismo e Obras,
 Protecção Civil,
EducaçãoInformaçãoRelações Públicas e Comunicação
Vereador

Carlos Jorge Duarte Pereira
Bancário
CDU - Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV)
Atendimentoterça-feira das 10h00 às 12h00
Pelouros
Serviços Urbanos e LimpezaParque de Máquinas e Viaturas,
Fiscalização Municipal,
 AmbienteMercados e Abastecimento Público,
Iluminação PúblicaSinalização e Trânsito,
 Cultura e Turismo
Vereador
João Pedro Arraiolos
Professor
CDU - Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV)
Atendimentoterça-feira das 10h00 às 12h00
Pelouros
Desporto e JuventudeSaúde e Acção Social,
Serviços Administrativos,
Finanças Municipais,
Património Municipal e Recursos Humanos
Vereador

Pedro Miguel Santiago Brás Gaspar
Engenheiro
Partido Socialista (PS)
Atendimento:
Vereador

«CMA»

Francisco José Saturnino Cunha
Empresário
Todos Por Alpiarça (PPD/PSD.MPT)

Atendimento:

Cabe ao executivo CDU-Alpiarça clarificar todas as propostas da oposição

".../ nomeadamente os que não tinham pelouros atribuídos, impedindo-os de apresentar propostas para deliberação da Câmara"."Isto foi dito pela CDU no Porto.

Por cá, e sob gestão CDU não sabemos como funciona, e como é sabido esta força politica tem opiniões diferentes quando está no governo ou na oposição.
Cabe ao executivo CDU-Alpiarça clarificar se todas as propostas da oposição podem ser apresentadas para serem analisadas e votadas em reunião de câmara, ou só aquelas que o presidente quiser (se quiser...).
Por isso, o comentário é mais que prematuro e, no meu entender, só visa dourar a pílula e auto elogiar-se.
Só houve até ao momento uma reunião camarária, e como e normal foi mais de apresentação e para tratamento de assuntos correntes do que propriamente de trabalho.
Se a CDU vai ser ou não a melhor opção, veremos nos próximos 4 anos. Até agora a justificação para o marasmo tem sido a dívida herdada.
Com o início da amortização do PSF vai ser só choradinho que não há dinheiro.
Reduzir despesas, já vimos que não. Embora a lei para um município da nossa dimensão só tenha previsto um vereador a tempo inteiro, a 1ª reunião já provou que entre poupar e redestribuir pelos munícipes ou manter tachos políticos preferem a 2ª opção e manter 2 vereadores a tempo inteiro.
Falta anunciar o GAP, mas certamente também aí não vão prescindir de nenhum dos boys do partido.
Enquanto isso, choram lágrimas de crocodilo pela situação da população, mas não fazem nada no âmbito das suas decisões para poupar e com essas verbas beneficiar a população.
Noticia relacionada:
 "O ‘blá-blá’ dos candidatos à presidência da Câmara...": 

Fizeram uma campanha eleitoral a nível local contra o TPA e...afinal

De um Comentarista
Para além da falta de sentido que faz o tal sentido da responsabilidade quando o parceiro nos afunda, nos maltrata, nos expulsa de casa e de País, convoca-se manifestações, pede-se a demissão do governo PSD/CDS, fizeram uma campanha eleitoral a nível local contra o TPA por ser apoiado pelo partido do governo, mas na Câmara Loures a CDU colige-se com o PSD, uma dúvida: se a CDU, em Loures, tivesse feito constar dos seus compromissos e propostas eleitorais que, em casa de vitória sem maioria, se coligaria com quem nos tira o emprego, e a dignidade, com quem nos expropria do futuro, com quem nos assassina a esperança, com quem nos mata...a CDU teria ganho as eleições em Loures?
Estas coligações pós-eleitorais, não assumidas antes, não dadas a conhecer antes, contra natura, feitas com os inimigos assumidos e propagandeados...não são traição?
CDU coliga-se com PSD na Câmara de Loures

Caminhada com História


Comemorações do 91º aniversário do CD “Os Águias”



Depois de uma pequena interrupção as caminhadas voltaram à rua. Desta vez a Caminhada com História foi integrada nas Comemorações do 91º Aniversário do Clube Desportivo “Os Águias”.
O início teve lugar na sede do Clube, com o seu presidente, Henrique Santana, a fazer a recepção aos participantes na Sala de Troféus, com toda a sua história e valor para o Clube e para Alpiarça.


Seguimos para a Igreja de Sto Eustáquio, onde o Dr. Tiago Moita nos descreveu a história e simbolismo do seu Cruzeiro. 
A próxima paragem foi o Largo Vasco da Gama (antiga Praça Velha), com o Eng. Ricardo Hipólito a relatar o que no passado significou esta praça para a população de Alpiarça.
A caminhada seguiu ao longo da vala de Alpiarça até à Casa-Museu dos Patudos.
Na Pista de Ciclismo do Estádio Municipal, o Dr. José João Pais apresentou a história do aparecimento do Ciclismo em Portugal e no concelho, seguindo-se relatos da importância desta modalidade para Alpiarça. 



A caminhada terminou junto ao Clube onde se provaram as sempre apreciadas broas regionais.
A próxima será a “Caminhada de S. Martinho”, já agendada para dia 17 de Novembro, com início junto à Escola sede do Agrupamento de Escolas de José Relvas.
«CMA»