.

.

.

.

terça-feira, 7 de abril de 2009

A "Concelhia do PS" fez asneira e, da grande!






Artigo de Opinião


Por: Antaeus


Jornal Alpiarcense” foi o primeiro a noticiar oficialmente a “candidatura pública” de Sónia Sanfona porque conseguimos obter a informação (segura) de uma fonte oficial vinda da própria concelhia e logo após feita a respectiva escolha de Sónia Sanfona (ver edição em que foi anunciado – Domingo, dia 05/04 - Por este motivo e outro é que “ Jornal Alpiarcense” é “Diferente” e tem a credibilidade nos seus leitores como nas “fontes de informação”).

Assim, tornado público – e oficial – a candidatura de Sónia Sanfona como “cabeça de lista” para as próximas eleições autárquicas a realizar em Outubro em substituição de Vanda Nunes, foi na minha opinião, uma asneira e das grandes.

Vanda Nunes é a actual presidente da autarquia. Nada existe conta a sua pessoa como nada há a apontar-lhe profissional e socialmente. Desde que exerce o cargo de Presidente já fez alguma coisa e já demonstrou perante parte da população que esta está satisfeita com o desempenho do cargo. Conseguiu em pouco tempo fazer pequenas alterações na velha burocracia da Câmara que até a oposição reconhece que foram benéficas.

Conseguiu modificar todo o visual exterior como limpar a imagem negativa que a Câmara estava a ter para com a população por causa do sucedido e do que aconteceu. Pessoalmente é uma pessoa humilde e vinda de família também humilde onde ninguém tem nada a apontar.

Sónia Sanfona é outra pessoa estimável e de fácil trato. Todos gostam dela e ela gosta e é simpática para toda a gente. Como profissional nada há que se lhe aponte e em termos de seriedade a mesma coisa. Exerce o cargo de Deputada mas pouca ou nenhuma experiência possui em termos de gestão autárquica. Foi também deputada na Assembleia Municipal de Alpiarça mas este lugar não lhe deu experiência alguma porque ser deputada na Assembleia Municipal e ser Gestora de uma Câmara é de uma diferença abismal.

Faz parte de um grupo de pessoas em que todas gostam dela e estimam-na (estou incluído) Um grupo de pessoas que digamos, está na casa de uma ou duas centenas de pessoas. Amizades que não são o suficiente para lhes dar os votos que precisa para obter uma maioria na autarquia.

Gosto e admiro muito a Sónia. Mas de gostar e admirá-la até votar nela para responsável máxima da minha autarquia existe uma grande diferença. O eleitor no dia das eleições sabe destrinçar as coisas.

A “Concelhia do Partido Socialista” de Alpiarça, como é seu hábito não ausculta as bases e muito menos parte da população mesmo que sejam da oposição para depois fazer uma análise sumária. Só a partir daqui é que então deveria fazer uma conclusão e tomar uma decisão.

Só eles é que sabem e só eles é que decidem!

A falta de experiência de quem gere esta concelhia está à vista. Vamos dar tempo ao tempo e ver quem está errado; quem vai perder e quem vaio vencer.

Entre a ex candidata Vanda Nunes e a candidata Sónia Sanfona existe pouco diferencial político: são ambas advogadas, casadas, oriundas de famílias honestas e boas profissionais. Como politicas, têm algumas diferenças: uma tem a experiência da Assembleia e a outra a experiência autárquica onde tem gerido a Câmara.

Com esta escolha, deram os socialistas de bandeja a vitória à oposição. Abriram o caminho seguro e vencedor à CDU. Afinal a estratégia utilizada pelos comunistas alpiarcenses e a calma como fizeram as suas opções são as suficientes para lhes assegurar uma nova maioria nas próximas eleições autárquicas.

Neste momento quem deve estar a esfregar as mãos de contentes será a CDU.

Sobre candidatos não escrevo mais.

Vamos esperar pelo dia da verdade!

8 comentários:

MGC disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Jornal Alpiarcense disse...

NR: Em resposta à leitora acima referenciada como MGC (?) cumpre-nos informar de que a crónica publicada no “Jornal Alpiarcense” (JA) denominada “ Concelhia do PS fez asneira e, da grande!” é de autoria do nosso colaborador “Antaeus”.
No JA é um princípio publicarmos na integra todos as artigos dos nossos colaboradores, sem lhes mexer no quer que seja. Existe aqui uma total liberdade de expressão como uma inteira responsabilidade para quem colabora com JA. Aceitamos e respeitamos a opinião de cada um.
Quanto ao “Jornal Alpiarcense” e “Rotundas” são dois meios de informação que se complementam. Digamos de outra forma: são como dois irmãos muito amigos mas que às vezes têm opiniões diferentes em certas ideias.
O primeiro está vocacionado para a notícia local, para o que acontece localmente. É este o seu princípio básico. Todas as outras áreas e temas ficam ao cuidado dos nossos colaboradores.
O segundo está vocacionado mais para aquele tipo de cónica onde a polémica pode surgir com a discussão premeia os argumentos válidos. As linhas editoriais não estão muito longe um da outra, mas com algumas diferenças, porque possuem colaboradores com ideias diferentes e notícias opostas – ás vezes. Mas, ambos procuram noticiar toda a actividade alpiarcense.
O “Jornal Alpiarcense” não publica noticia alguma que não tenha a certeza absoluta do que vai publicar. Não alinhamos em «dizem que…» ou «consta que…» e muito menos em pessoas que não se querem identificar ou de quem dá entrevistas mas que mostram indisponibilidade para dar a cara ou que não se querem identificar.
Nós publicamos a verdade e as informações averiguadas por nós próprios. Não vamos em ondas”. Daqui o “Jornal Alpiarcense” ser um jornal “Apenas diferente”.
Agora a leitora e outros leitores não podem julgar-nos pelos “Artigos de Opinião” dos nossos colaboradores quando em termos de noticias temos a nossa própria linha editorial e uma forma muito especial de noticiar.
Dizemos a verdade e quando não temos a certeza não publicamos para que não possa haver o mínimo erro (não quer dizer que possamos errar).
Quanto ao Caso de Sónia Sanfona, não nos pronunciamos pela simples razão de que não alinhamos em palpites.
Noutras palavras: pouco nos importa que um antigo presidente tenha dito o que disse, quando ele não se assume nem sequer é mencionado o seu próprio nome e muito menos a fotografia.
Nós quando publicamos a notícia no passado domingo tínhamos a certeza de que a informação que nos foi prestada vinha de pessoa certa e do local certo. Talvez não saiba a leitora, mas a reunião da “Concelhia” terminou no fim da tarde de Sábado e pouco tempo depois é que tivemos a «informação certa» da candidatura de Sónia Sanfona (esteja atenta às próximas noticias). Todo o resto acontecido, é para nós considerado como um “palpite certeiro”. Nós não publicamos “palpites certeiros” e muito menos outro “tiros para o ar”. Ou temos a certeza daquilo que estamos a publicar ou não.
Aliás, em abono da verdade, tanto o “JA” como o “Rotundas” não fazem concorrência um ao outro porque os dois complementam-se no mesmo objectivo: Informar.
Os palpites ficam ao cuidado dos nossos colaboradores. Certos ou errados, eles é que sabem o que escrevem e como escrevem.
Para terminar, que já vai longa a resposta, mas que fazemos questão de a deixar bem clara, de forma que não estejamos sempre a dar esclarecimento aos comentários, porque não é essa a nossa missão, cumpre-nos informar que a velha questão e, em conformidade com a duvida da leitora em que «“Jornal Alpiarcense” e Rotundas”» são meus» não se preocupe cara leitora. Este problema é uma questão administrativa e, como tal só a nós diz respeito.
O que nos interessa é a publicação na notícia verdadeira e nunca “palpites”.
Assunto encerrado.
Atenciosamente
O Administrador

Mª Gabriela Coutinho disse...

É preciso ter lata! Quem é o anormal que usa as iniciais que uso quando escrevo? Isto é crime, sabia? Se não tem coragem de se identificar como eu, tem o anonimato para o fazer. Realmente Alpiarça só tem o que merece! Não faço parte dessa sua laia para opinar sobre o que não me interessa.

Mª Gabriela Coutinho disse...

É preciso ter lata! Quem é o anormal que usa as iniciais que uso quando escrevo? Isto é crime, sabia? Se não tem coragem de se identificar como eu, tem o anonimato para o fazer. Realmente Alpiarça só tem o que merece! Não faço parte dessa sua laia para opinar sobre o que não me interessa.

Jornal Alpiarcense disse...

Lamentamos esta situação. Supostamente deve ser alguma coincidência de iniciais.
A repetir-se deixamos de publicar comentários e quem nos quiser enviar terá que o fazer por via e-mail.
A administração do “Jornal Alpiarcense” existe para noticiar e não para arranjar conflitos.
À Gabriela Coutinho as nossas desculpas pelo sucedido mas somos alheios à situação.
Vamos analisar o acontecido e provavelmente acabar com os comentários para que situações do género não voltem a acontecer.
O Administrador
António Centeio

Gracinda disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
JA disse...

Para que não restem equívocos e duvidas, entendemos apagar o comentário de MGC, porque temos algumas dúvidas da sua autenticidade. De maneira alguma pode permitir comentários abusivos e muito menos de pessoas que nos escrevem em nome de outras.
Para que tal não volte a acontecer, “Jornal Alpiarcense” começa a partir de hoje a moderar os comentários. Os que forem recusados por razões obvias, será sempre dada uma pequena satisfação e a justificação da sua recusa, salvo se: forem ofensivos.
É uma forma de evitar abusos.
O Moderador

Anónimo disse...

Há muitas Marias na terra. a confusao por iniciais é perfeitamente normal num concelho com alguns milhares de habitantes. Nao julgo que seja motivo para as pessoas se chatearem.