.

.

.

.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Se Sónia Sanfona não ganhar então que a CDU realize o seu projecto

Quando um candidato se apresenta ao eleitorado com um projecto, é normal que se o seu projecto não for aceite, não se sinta disponível para ser oposição pois aceita que o projecto vencedor deve ser concretizado por quem o propôs.
Esta é a leitura que faço da indisponibilidade da Sónia para não ser vereadora e deixar a CDU fazer o seu trabalho se vencer as eleições.
Um leitor deste jornal - ver noticias referentes a Sónia Sanfona - acha que quando há maioria seja do PS seja da CDU essa maioria deixa de fazer o que quer para fazer o que a oposição entende ser melhor?
Eu nunca vi isso embora ache que fosse o mais correcto e melhor para o concelho.
«De um leitor do "Jornal Alpiarcense"»

1 comentário:

Barbaçana disse...

A Dr.ª Sónia Sanfona é uma pessoa com quem gosto de falar aberta e francamente e é com franqueza que aqui deixo uma consideração pessoal e três questões muito concretas.

Me parece que a Dr.ª Sónia Sanfona está muito segura da sua vitória nas próximas eleições autárquicas e que sendo eleita presidente e elegendo mais dois vereadores (o que aconteceu no 1.º e 3.º mandatos de Rosa do Céu) pode perfeitamente concretizar o seu projecto para o concelho e levá-lo por diante, quer os restantes dois vereadores estejam ou não de acordo com algumas propostas.

Mas no nosso concelho há mais três cenários possíveis:

I - A Sónia ganha e elege apenas mais um vereador, a CDU coloca dois vereadores e o PSD coloca outro vereador. Uma situação que nunca aconteceu em Alpiarça, mas que esteve quase a verificar-se mas últimas eleições (em que Gabriela Coutinho esteve à beira da eleição). Sónia Sanfona seria a presidente eleita mas teria de governar em minoria e dificilmente poderia levar o seu projecto por diante.

II - A CDU ganha, elege o presidente e um vereador, o PS elege dois vereadores e o PSD elege o terceiro vereador. O cenário é semelhante, mas funciona inversamente, a CDU governa mas em minoria o que condiciona o seu projecto para o concelho.

III - A CDU ganha, elege presidente e dois vereadores e o PS elege dois vereadores. A CDU governa em maioria e pode impor o seu projecto.

Postos estes três cenários que vão para além de uma maioria absoluta do PS, ponho frontalmente as seguintes questões à candidata Sónia Sanfona:

Sobre o cenário I - Sónia aceitaria governar Alpiarça nestas condições? Ou equacionaria uma recusa de tomada de posse por parte do PS provocando novas eleições para obtenção de uma maioria absoluta?

Sobre o Cenário II - Sónia ao recusar ser oposição assim como os seus companheiros de equipa deixaria o concelho entregue à CDU e ao PSD?

Sobre o Cenário III - Sónia nesta situação ao recusar ser oposição assim como os seus companheiros de equipa, a CDU tem quórum para governar Alpiarça sozinha, com um presidente e dois vereadores, porque apesar de vencedora a lista ganhadora só pode eleger os lugares que lhe cabem pela aplicação do método de Hondt. Seria esta a situação que ficaria criada numa possível maioria absoluta da CDU, considerando não ser possível face à Lei actual "oferecer" mais 2 lugares na vereação à lista ganhadora?

Atentamente

Ricardo Vaz